O Corpo insurrecto: Um Poema de Luiza Neto Jorge e Seduzir, de Helena Almeida

Margarida Gil dos Reis, Paulo Simões Mendes

Resumo



Este ensaio aproxima duas obras - uma textual (Luiza Neto Jorge), outra visual (Helena Almeida) - com base na auto-representação. 0 corpo e a sua (auto)representação são uma constante nestas duas autoras que, apesar das diferenças, se unem pela sedução que o corpo exerce no seu trabalho. Partindo da expressao de Luiza Neto Jorge, «corpo insurrecto», reflectimos sobre a relação do corpo com o espaço, consigo proprio e com o outro. Para se representarem, quais as estrategias destes corpos dizíveis e visíveis?



Palavras-chave


Auto-representação; Corpo; Feminino

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.