Sigmund e Clarice: um diálogo singular sobre o desejo

Santo Gabriel Vaccaro

Resumo


As forças vitais que irrompem e contaminam a existência apagada de Macabéa, jovem protagonista de A hora da estrela (1977), de Clarice Lispector, e os postulados teóricos das “Cinco lições de Psicanálise”, de Sigmund Freud, na Clark University de Worcester (1909), ao serem articulados, permitem o encontro entre a literatura e a psicanálise, entre o ficcional e o teórico. E é justamente essa singular aproximação do desejo/apatia de uma personagem clariceana aos conceitos das cinco conferências freudianas que é abordada neste artigo, como um espaço de convivência do pensamento teórico e da criação ficcional que permite uma possível interpretação psicanalítica de um texto literário.


Palavras-chave


Clarice Lispector; Sigmund Freud; Literatura; Psicanálise

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2176-8552.2011nesp2p142



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.