O fascínio da imagem: a experiência do fora e o filme O estranho caso de Angélica

Autores

  • Maicon Barbosa UFF

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2015n18p249

Palavras-chave:

fascínio, imagem, cinema, Maurice Blanchot, Manoel de Oliveira

Resumo

Este ensaio pretende pensar um modo de relação com as imagens que acontece como experiência de fascínio, a partir de alguns fragmentos da obra de Maurice Blanchot e do filme O estranho caso de Angélica, do diretor português Manoel de Oliveira. Por meio de uma escrita das imagens do filme, o texto se propõe a pensar o fascínio – concepção instável que aparece em diferentes textos de Blanchot sobre a experiência literária – como uma relação com o fora, que arrasta o pensamento para uma região desconhecida, para o acaso que não se submete à primazia de uma interioridade reflexiva. Trata-se de apostar no fascínio da imagem como abertura às forças inomináveis e inquietantes que estremecem subjetividades ensimesmadas e que levam o pensamento a confrontar seus limites. 

 

Downloads

Publicado

2014-06-17

Edição

Seção

Blanchot afora