Francis Ponge e as razões da poesia

Autores

  • Danielle Grace de Almeida UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2017n23p167

Palavras-chave:

Francis Ponge, Modernidade, Poesia, Política

Resumo

Este artigo tem por objetivo discutir a relação entre a poesia de Francis
Ponge e a escrita como espaço de intervenção social. Ao examinar a criação
poética na modernidade, passando pela encenação da figura do poeta desde
o romantismo, seria possível dizer que o papel do escritor modifica-se no
tempo-espaço em que se inscreve, sem, no entanto, deixar de imprimir seu impacto
sobre a realidade político-social. Nesse sentido, pretende-se colocar em
diálogo o texto “Raisons d’écrire”, escrito crítico-poético em que Ponge fala
da sua relação com a escrita e com o mundo, e certas considerações teóricas
que, a exemplo de Jacques Rancière, em Políticas da escrita, nos permitem refletir
sobre o papel da escrita no rearranjo do que se torna passível de ser pensado,
dito e realizado no cerne de uma sociedade.

Downloads

Publicado

2017-06-26