Usos e lugares da fotografia nos museus de arte

Guilherme Marcondes Tosetto

Resumo


O objetivo deste artigo é identificar e compreender o momento em que a fotografia passa de instrumento utilitário a serviço da arte para se tornar obra de arte, quando assume valor de culto e, consequentemente, desperta o interesse museológico. O período histórico da virada nos usos da fotografia é marcado pela sua relação com a emergente arte conceitual dos anos 1960 e 1970 e pela crescente crítica e teoria, que deram origem a textos e autores ainda citados em pesquisas sobre fotografia. Recentemente, com a entrada dos museus e coleções no ambiente digital, sua função utilitária torna-se cada vez mais complexa, e o seu lugar como obra de arte, cada vez mais diluído na contemporaneidade.


Palavras-chave


Fotografia; Museus; Arte

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2176-8552.2017n24p143



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.