Leituras ao redor do silêncio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2018n26p42

Palavras-chave:

Broodthaers, silêncio, substrato

Resumo

Algumas obras do artista e poeta belga Marcel Broodthaers (1924-1976) são apresentadas nesse artigo como uma forma de trazer uma reflexão acerca da interseção entre a prática literária e artística, tendo como principal pilar leituras em torno do silêncio. Propondo uma nova relação entre poesia, artes e mídias, Broodthaers cria obras ressaltando os interesses gráficos do poeta, ao mesmo tempo em que oblitera as palavras. Essa desestabilização do poder das palavras trouxe para sua produçãoa ênfase na imagem porém em um espaço de escrita. Nas obras Un coup de dés e Pense-Bête, por exemplo, Broodthaers trabalha por cima de obras já existentes, distorcendo a ideia de originalidade, e principalmente explorando a vulnerabilidade da palavra e do sentido. Encobrindo palavras e engessando livros, Broodthaers chama atenção para a leitura do substrato, definido pelo poeta e crítico Craig Dworkin, em No Medium, como o que resta para ser lido. Assim, entre o dito e o não dito, palavra e imagem, Broodthaers suscita um novo olhar para o papel da literatura, das artes e das mídias.

Palavras-chave: Broodthaers; silêncio; substrato

Biografia do Autor

Deborah Walter Walter de Moura Castro, Universidade Federal de Alfenas (UNIFAL- MG)

Professora de Língua e Literatura Inglesa, poeta e artista, é autora de dois livros de poemas "Meias palavras são razão do forte vento" e "Só posso ir embora depois que jogar minhas palavras no poço". Possui graduação em Letras pela Universidade Federal de Minas Gerais (2003), é mestre em Literatura de Expressão Inglesa (UFMG/ 2007) e doutora em Teoria da Literatura e Literatura Comparada (UFMG/ 2016). Tem como principais interesses os estudos das relações entre palavra e imagem, novas poéticas e poéticas do silêncio, e atualmente tem atuado em áreas relacionadas à literatura e saúde. 

Referências

BROODTHAERS, Marcel. Convite para exposição. In: KERN, Keila. Marcel Broodthaers Museu de Arte Moderna Departamento das águias Agora em Português. Tese (doutorado). Escola de comunicação e artes – USP, São Paulo, 2014. p. 284

BROODTHAERS, Marcel. “Ten thousand francs reward”(1974). In: BUCHLOCH, Benjamin H. D. (Ed.). Marcel Broodthaers: Writings, interviews, photographs. Boston: MIT, 1988. P.39-48.

BUCHLOH, Benjamin. “Open letters, industrial poems”. In: BUCHLOCH, Benjamin H. D. (Ed.). Marcel Broodthaers: Writings, interviews, photographs. Boston: MIT, 1988. p. 67-100.

COMPAGNON, Antoine. O trabalho da citação. Trad. Cleonice P. B. Mourão. Belo Horizonte: UFMG, 1996.

DUARTE, Pedro. “O silêncio que resta”. In: NOVAES, Adauto (Org.) Mutações: O silêncio e a prosa do mundo. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2014. p.131-150

DWORKIN, Craig Douglas. No medium. Cambridge: MIT: 2015,

DWORKIN, Craig Douglas. Reading the illegible: avant-garde and modernism studies. U. da California: Berkeley, 2003.

GUIMARÃES, Julio Castañon. “Alguns lances de escrita”. In: SÜSSEKIND, Flora e GUIMARÃES, Julio Castañon (org.). Sobre Augusto de Campos. Rio de Janiero: 7 Letras: Fundação Casa Rui Barbosa, 2004.

KAMPS, Toby; SAID, Steven (Org.). Silence. Houston: The Menil Collection, 2012.

KAMPS, Toby. “(…)”. In: KAMPS, Toby; SAID, Steven (Org.) Silence. The Menil Collection. New Haven, Yale University Press: 2012. p.63-82

KERN, Keila. Marcel Broodthaers Museu de Arte Moderna Departamento das águias Agora em Português. Tese (doutorado). Escola de comunicação e artes – USP, São Paulo, 2014.

KRAUSS, Rosalind. “A voyage on the north sea”: art in the age of the post-medium condition. Nova York: Thames & Hudson, 1999.

MOURE, Gloria. “L’espace de l’écriture”. In: MOURE, Gloria (Ed.). Marcel Broodhtaers: Collected Writings. Barcelona: Edciones Polígrafa, 2012. p. 13-20

PELZER, Birgit. “On the proper use of masks: the writings of Marcel Broodthaers, poet”. In: MOURE, Gloria (Ed.). Marcel Broodhtaers: Collected Writings. Barcelona: Edciones Polígrafa, 2012. p. 22-35

PERLOFF, Marjorie. O gênio não original: poesia por outros meios no novo século. Tradução de Adriano Scandolara. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

SCHWARZ, Dieter. “Look! Books in plaster!” In: BUCHLOCH, Benjamin H. D. (Ed.). Marcel Broodthaers: Writings, interviews, photographs. Boston: MIT, 1988. p. 57-66.

SPRICIGO, Vinícius. Abertura do Seminário “Marcel 30”, 27a Bienal de São Paulo. Forum Permanente. São Paulo: 2006. Disponível em: <http://www.forumpermanente.org/administ/bienal-marcel/marcel30doc/marcel30-abertura> Acesso em: 01/08/2015.

STEINER, George. Linguagem e Silêncio: ensaios sobre a crise da palavra. Trad. Gilda Stuart e Felipe Rajabally. São Paulo: Companhia das letras, 1988.

WOLFF, Francis. “O silêncio é ausência de quê?” In: NOVAES, Adauto (Org.) Mutações: O silêncio e a prosa do mundo. São Paulo: Edições Sesc São Paulo, 2014. p.31-51

ZWIRNER, Dorothea. “Marcel Broodthaers: correspondências além do silêncio”. In: LAGNADO, Lisette (curadora). 27ª. Bienal de São Paulo: conferências. Rio de Janeiro: Cobogó, 2008. p. 75-88

Downloads

Publicado

2020-09-25 — Atualizado em 2020-10-21

Versões

Edição

Seção

Artigos