Fantasmas de um gesto escritor: entre o manuscrito e a tela de cinema

Ana Luiza Andrade

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/2176-8552.2011nesp2p1

O artigo busca entender as várias possibilidades do gesto escritor em Osman Lins, principalmente através das teorias sobre o gesto do autor de Giorgio Agamben. Como gesto escritor se destaca, inclusive, o do autor-produtor (Benjamin) entre o cameraman e o escritor, entre o mercadológico e o teórico. Nas passagens da produção manufaturada à industrial, o gesto desgarrado de escritor em Osman Lins (suas contínuas voltas ao gesto arcaico)  se aparenta ao gesto escultor em Francisco Brennand, também arcaico, como o do oleiro antigo, ao queimar em seu fogo como o “sopro na argila”: concretização imperfeita  respectiva ao vaso e à palavra.


Palavras-chave


Osman Lins; Francisco Brennand; manufatura / indústria; gesto arcaico / moderno; gesto escritor / escultor

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2176-8552.2011nesp2p1



outra travessia, eISSN 2176-8552, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

CC-by-NC icon
Esta obra foi licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.