Poética da penumbra, poética da escuridão

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/2176-8552.2020.e73612

Palavras-chave:

Poesia, Nicanor Parra, Jorge Luis Borges

Resumo

Com base nas leituras de poemas do chileno Nicanor Parra (1914-2018) e do argentino Jorge Luis Borges (1899-1989), este estudo investiga a construção do que chamei de uma poética da penumbra ou poética da escuridão. O objetivo foi investigar as manifestações da imagem da sombra, da falta de luz ou de visão como possibilidade de outras experiências tanto no campo da arte quanto do saber. No caminho oposto ao de uma perspectiva iluminista, fundada na ideia de esclarecimento, evolução e progresso, a poética da penumbra e a poética da escuridão (gradações de um mesmo espectro criativo) conduzem a uma tomada de consciência histórica por parte do indivíduo, levado a compreender sua situação histórica por meio de uma abordagem dialética e não linear de suas próprias práticas, comportamentos e reflexões.

Biografia do Autor

Danilo Mataveli, Universidade Federal do Rio de Janeiro

Possui graduação em Letras - Português e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016) e mestrado em Ciência da Literatura pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2019). Atualmente é estudante do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico, coordenador adjunto do Núcleo Poesia do PACC da Universidade Federal do Rio de Janeiro e Membro Organizador do Laboratório da Palavra da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Teoria Literária

Referências

ABRAMS, Meyer H. The mirror and the lamp: romantic theory and the critical tradition. Londres/Oxford/Nova York: Oxford Press University, 1971.

AGAMBEN, Giorgio. Ideia da prosa. Lisboa: Cotovia, 1999.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo? e outro ensaios. Chapecó: Argos, 2009.

ALFARO, Luis Droguett. “Diálogo apócrifo con Nicanor Parra”, Atenea, n. 383, n.p.

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política, ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas, vol. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BENJAMIN, Walter. A modernidade e os modernos. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 2000.

BORGES, Jorge Luis. Elogio de la sombra. Barcelona/Buenos Aires: Emecé, 1969.

BORGES, Jorge Luis. Siete noches (Conferencias pronunciadas por Borges en 1977). Buenos Aires: Fondo de Cultura Económica, Ediciones Nuevo País, 1980.

BORGES, Jorge Luis. Obras completas (1923-1972). Buenos Aires: Emecé, 1984.

DE COSTA, René. “Para una poética de la (anti)poesía”. In: PARRA, Nicanor. Poemas y antipoemas. Madrid: Cátedra, 2017. p. 9-40.

DI LEONE, Luciana. Poesia e escolhas afetivas. Rio de Janeiro: Rocco, 2014.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. “Prefácio – Walter Benjamin ou a história aberta”. In: BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política, ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras escolhidas, vol. 1. São Paulo: Brasiliense, 1987, p. 7-19.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Obra gruesa. Santiago de Chile: Editorial Universitaria, 1969.

GAGNEBIN, Jeanne-Marie. Poemas y antipoemas. Madrid: Cátedra, 2017.

PLATÃO. A república. Lisboa: Calouste Gulbenkian, 2014.

WERNER, Christian. “Introdução”. In: HOMERO. Odisseia. São Paulo: Cosac Naify, 2014.

Downloads

Publicado

2021-04-09

Edição

Seção

Artigos