Análise do desempenho de longo prazo de Initial Public Offerings no mercado acionário brasileiro

Elisa Elaine Moreira Teixeira, Francisco Vidal Barbosa, Antônio Artur de Souza

Resumo


Este trabalho descreve os resultados de uma pesquisa que teve dois objetivos: (i) comparar o desempenho das Ofertas Públicas Iniciais (IPOs, do inglês Initial Public Offerings) realizadas no mercado acionário brasileiro nos anos de 2004 e 2005 com o desempenho de empresas de capital aberto; e (ii) identificar se as IPOs passaram a fazer parte do Índice Bovespa (IBOV) no período pesquisado. Em um primeiro momento, foi feito o levantamento das variações nos preços das ações a cada ano subsequente à abertura de capital. Posteriormente, foi feita a comparação entre os múltiplos das IPOs com os múltiplos das empresas de capital aberto selecionadas. Os resultados mostraram que, no primeiro e no segundo ano de aniversário, 81,25% das IPOs apresentaram retorno positivo e, no terceiro ano, apenas 50% delas tiveram retorno positivo. Observou-se que as empresas com menor idade de fundação apresentaram os maiores retornos e que 45% delas começaram a fazer parte do IBOV no período pesquisado. Comparando-se os múltiplos, observou-se que, em todas as faixas etárias, as IPOs estão mais valorizadas em relação às empresas de comparação. Conclui-se, portanto, que o desempenho das IPOs, no período pesquisado, foi superior ao desempenho das empresas de comparação.


Palavras-chave


Ofertas Públicas Iniciais; Desempenho; Avaliação por Múltiplos

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2012v14n33p79

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.