Criação de empresas: um processo mais rápido e fácil resulta em empresas de melhor desempenho?

Autores

  • Cândido Borges Faculdade de Administração, Contábeis e Economia da Universidade Federal de Goiás (FACE/UFG)
  • Louis Jacques Filion Rogers-J.A. Bombardier Chair of Entrepreneurship, HEC Montreal
  • Germain Simard Rogers-J.A. Bombardier Chair of Entrepreneurship, HEC Montreal

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n35p196

Palavras-chave:

Empreendedorismo, criação de empresa, desempenho de novas empresas

Resumo

As pesquisas realizadas sobre o desempenho de novas empresas se concentraram principalmente em analisar a influência das características e dos recursos dos empreendedores e das empresas sobre este desempenho. Poucos foram os estudos que investigaram a influência do processo de criação de uma empresa sobre o seu desempenho. Em resposta a essa lacuna, o objetivo deste artigo consiste em investigar se dois dos elementos do processo de criação - o tempo que os empreendedores necessitam para criar uma empresa e as dificuldades que eles encontram durante a criação - influenciam o desempenho da nova empresa. A pesquisa consistiu em um survey com 175 novas empresas. Os resultados indicam que o desempenho e a rapidez com que estas atividades são realizadas são dois fatores independentes, que não exercem efeitos um sobre o outro. Sobre o segundo elemento – o grau de dificuldades encontrado –, os resultados mostram que no processo de criação existem dificuldades ligadas aos recursos financeiros (acesso e gestão) e ao mercado (compreensão, avaliação e acesso) que influenciam o desempenho das novas empresas.

Downloads

Publicado

2013-04-03

Edição

Seção

Artigos