Os Vínculos de Comprometimento e Entrincheiramento Presentes nas Organizações Públicas

Autores

  • Ana Paula Grillo Rodrigues Universidade do Estado de Santa Catarina
  • Antonio Virgílio Bittencourt Bastos Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2013v15n36p143

Palavras-chave:

Comprometimento, Entrincheiramento, Organizações Públicas

Resumo

Esta pesquisa analisou a relação de vínculos de comprometimento, entrincheiramento e variáveis sociodemográficas estabelecidas entre servidores públicos e as organizações onde trabalham. O instrumento de coleta de dados foi um questionário contendo itens abertos e fechados incluindo questões referentes ao comprometimento e entrincheiramento organizacionais e dados sociodemográficos. A amostra contou com 400 trabalhadores de nove organizações públicas, situadas em Florianópolis. Os principais resultados apontaram servidores públicos mais comprometidos do que entrincheirados. Dentro deste resultado foram encontradas algumas peculiaridades relevantes, como: indivíduos casados, com filhos e alto grau de responsabilidade financeira, na sua maioria, foram caracterizados com nível de comprometimento e entrincheiramento altos. Percebeu-se, ainda, que quanto maior o nível educacional, maior o nível de entrincheiramento.

Biografia do Autor

Ana Paula Grillo Rodrigues, Universidade do Estado de Santa Catarina

Formação: Graduação - Psicologia - UFSC

Mestrado - Administraçãon-UFSC

Doutorado - Administração - UFBa

Professora Efetiva da ESAG / UDESC

Departamento de Administração Pública

Curso de Administração Pública

Disciplinas da Área Comportamental

Antonio Virgílio Bittencourt Bastos, Universidade Federal da Bahia

Professor Efetivo da UFBa

Downloads

Publicado

2013-08-26

Edição

Seção

Artigos