A Normalidade do Business no Ensino da Administração e a Marginalização do Público e do Social

Autores

  • Marcos Adller de Almeida Nascimento Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Maria Arlete Duarte de Araújo Universidade Federal do Rio Grande do Norte

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2016v18n44p137

Palavras-chave:

Administração Pública, , Ensino de Administração, Mercadocentrismo

Resumo

A hipótese norteadora  deste percurso investigativo é a de que Cursos de Administração em universidades públicas brasileiras apresentam matrizes curriculares que privilegiam o espaço privado e a economia de mercado em detrimento dos temas da Administração Pública (AP) e do ambiente de sua congênere, a Gestão Social (GS). O objetivo do artigo é, então, compreender o espaço que o ensino de conteúdos da administração pública ocupa em cursos de administração “generalistas”. Em linhas gerais, os resultados alcançados corroboram com a hipótese de que a disciplina da Administração Pública é pouco explorada em processos generalistas de ensino-aprendizagem em graduação de administração.

Biografia do Autor

Marcos Adller de Almeida Nascimento, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Departamento de Ciências Sociais e Humanas. Interesse em temas da Gestão Pública e Social

Maria Arlete Duarte de Araújo, Universidade Federal do Rio Grande do Norte

Professora Titular do Departamento de Ciências Administrativas da UFRN, Orientadora de doutorado.

Downloads

Publicado

2016-04-25

Edição

Seção

Artigos