Empreendedorismo religioso: quando Weber se associa a Granovetter

Autores

  • Victor Silva Corrêa Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG)
  • Glaucia Maria Vasconcellos Vale Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
  • Marina Almeida Cruz Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-8077.2016v18n46p37

Palavras-chave:

acoplamento, Desacoplamento, Redes Sociais, Empreendedor, Religião

Resumo

O fenômeno religioso no Brasil vem atraindo crescente atenção da academia, impulsionado, em grande parte, pela expansão das seitas protestantes no país, sobretudo de vertente pentecostal. Na esteira dessa transformação, um tema, em particular, reveste-se de especial importância. Trata-se do papel dos chamados empreendedores religiosos aqui compreendidos como os novos pastores evangélicos. No entanto, tais atores não vêm sendo muito estudados. O presente trabalho busca preencher essa lacuna. Recorre-se, para isso, às contribuições teóricas clássicas derivadas de Weber, em associação às contribuições contemporâneas originárias de Granovetter, em particular, sobre acoplamento e desacoplamento. Conclui-se o trabalho propondo um novo referencial para a análise de certas dimensões do empreendedorismo religioso.

Biografia do Autor

Victor Silva Corrêa, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG)

Doutorando e mestre em administração, especialista em marketing e graduado em comunicação social - Jornalismo e Relações Públicas - pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG). É revisor Ad hoc de diversos periódicos científicos, tais como Revista de Administração Contemporânea (RAC), Revista de Administração da Unimep, Revista Economia & Gestão, Revista Administração em Diálogo (RAD), Revista Pretexto, Revista de Administração, Contabilidade e Economia (RACE), Revista Capital Científico, entre outros. É pesquisador do Núcleo em Empreendedorismo e Redes Empresariais (NUPERE/PUC Minas), que tem por objetivo investigar a dinâmica dos processos empreendedores e das redes empresariais, gerando, a partir daí, reflexões teóricas, trabalhos empíricos e material didático de interesse para a área. Possui experiência nos campos da comunicação e da administração, atuando principalmente nos seguintes temas: empreendedorismo, orientação empreendedora, redes sociais, redes empresariais, análise das redes sociais, capital social, sociologia econômica e imersão.

Glaucia Maria Vasconcellos Vale, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Pesquisadora Convidada, Université Paris IV (PARIS-SORBONNE), bolsita CNPQ (edital universal, 2010) e CAPES (bolsa no exterior, 2011), Pós-doutorado em Sociologia Econômica, Université de Paris IV (Sorbonne), Doutora em Administração (UFLA), com mestrado em Economia Internacional (Paris I- Phantéon/Sorbonne). Professora Adjunta do Mestrado e Doutorado/ PUC Minas e Mestrado/ Fundação Dom Cabral/ PUC Minas. Coordenadora do Núcleo de Pesquisa em Empreendedorismo e Redes Organizacionais do PPGA/PUC Minas. É editora científica da Revista RAE da FGV. Premiada, Melhor Trabalho IV EGEPE/ 2010 (projeto CNPQ). Agraciada, Menção Honrosa/ Prêmio CAPES de Tese/ 2007. Seus temas de interesse incluem: empreendedorismo; capital social e redes sociais; redes organizacionais e territoriais; cluster, APL e desenvolvimento local. Foi executiva do Sebrae Nacional (Gerente de Planejamento e Pesquisa, período 1982-1999) e do Sebrae Minas (Gerente de Desenvolvimento Setorial e Local, periodo 1999-2006). Foi responsável pela criação do departamento de estudos e pesquisas do Sistema Sebrae, tendo concebido, coordenado ou supervisionado inúmeras pesquisas nacionais, incluindo trabalhos em parceria com alguns dos principais centros de pesquisa do país (IBGE, FGV, UFRJ, USP, etc.) e entidades externas (Banco Mundial, Université de Quebec aux Trois Riviére, etc.). Coordenou uma série de pesquisas conjunturais sobre pequenas empresas, publicadas trimestralmente pela revista Conjuntura Econômica/ Fundação Getúlio Vargas, e uma série de pesquisas do Sebrae Nacional/ Folha de São Paulo, publicadas periodicamente no caderno Tudo/ Jornal Folha de São Paulo. Experiências internacionais incluem atividades na União Européia, Japão, Angola, Mercosul, GATT e UNCTAD/ Nações Unidas, tendo atuado, nos dois últimos casos, como especialista designada pelo Governo Brasileiro

Marina Almeida Cruz, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Administração pela UFMG (início em 2013), Mestre em Administração (2011) e graduada em Administração (2006) pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). Foi professora do curso de Administração da PUC Minas, onde lecionou disciplinas da área de Gestão e Marketing, e orientou monografias e projetos da área de Marketing. Trabalhou na BTA - Consultoria em Desenvolvimento Empresarial. Atuou como bolsista em projeto de pesquisa do PPGA da PUC Minas em convênio com a CEMIG. Tem experiência com pesquisa nos seguintes temas: transferência de conhecimento, inovação, aprendizado organizacional, planejamento estratégico, planejamento turístico, marketing, cultura e desenvolvimento empresarial

Downloads

Publicado

2016-12-16

Edição

Seção

Artigos