Os Processos de Socialização dos Sucessores em Empresas Familiares: o desafio de construir a transição multigeracional

Ana Luiza Albuquerque Cruz, Janete Lara de Oliveira

Resumo


No âmbito de uma empresa familiar, a literatura reconhece que a interação entre família e empresa é uma das principais dimensões constituintes e influenciadoras das dinâmicas dessas organizações, sobretudo, do processo sucessório. Este trabalho tem por objetivo analisar o processo de socialização de membros de uma família empresária e sua influência na constituição da dinâmica do processo de sucessão. Para tanto, adotou-se uma abordagem qualitativa apoiada na técnica do estudo de caso realizado em uma empresa do setor de drogaria e varejo que atua há mais de cem anos na região metropolitana de Belo Horizonte. A partir das entrevistas realizadas com os sujeitos pesquisados, é possível observar que a inserção precoce do herdeiro-sucessor na dinâmica da empresa possibilitou que ele se projetasse como o guardião dos valores familiares, portador de competências reconhecidas externamente, depositário do legado e responsável pela continuidade da empresa da família. Todas essas capacidades contribuíram para legitimar os herdeiros-sucessores no processo de sucessão da empresa pesquisada.


Palavras-chave


Organização familiar; Sucessão; Socialização.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8077.2014v16n39p236

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.