Presenteísmo: causas e consequências de um mal subterrâneo

Giovanna Garrido, Adriana Vazzoler Mendonça, Kelly Marques de Oliveira Lopes, Marco Antonio Silveira

Resumo


Este estudo visa construir um mapa sistêmico incluindo as principais variáveis que circundam o construto Presenteísmo, denotando a forma como impactam na produtividade do trabalho e no desempenho das organizações. Classificado como pesquisa bibliográfica de cunho psicológico e sociológico, o estudo sustentou-se em referenciais teóricos disponíveis em periódicos julgados pertinentes à pesquisa. Considerando sua ocorrência na interface entre fatores pessoais e organizacionais, constatou-se que o comportamento presenteísta pode ser determinado por uma propensão individual voluntária ou pela própria irracionalidade da organização. A abordagem sistêmica do presenteísmo mostrou-se útil pelo fato de que, através dela, torna-se possível a compreensão das relações causais e das influências recíprocas, direta ou inversamente proporcionais, entre as variáveis de interesse, oferecendo subsídios para decisões e servindo de orientação para as estratégias de amenização deste fenômeno que ameaça a sustentabilidade organizacional.


Palavras-chave


Presenteísmo; Não-trabalho no Trabalho; Desempenho; Produtividade



Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.