A Vida Imita a Arte ou a Arte Imita a Vida? Um Olhar Para o Desemprego e Suas Implicações na Vida do Indivíduo sob a Perspectiva da Ficção

Junia Vogel Olbermann, Lívia Pedersen de Oliveira, Andrea Poleto Oltramari

Resumo


O desemprego, além das restrições financeiras que ameaçam a subsistência do indivíduo, afeta as relações pessoais construídas no ambiente do trabalho, podendo lançar o indivíduo à marginalização social, causando sofrimento e afetando sua vida pessoal. Com base neste contexto, o presente artigo buscou compreender, sob a ótica do filme francês O Corte (2005), como o desemprego afeta a vida do indivíduo. A justificativa do estudo se ampara no fato de que poucos trabalhos acadêmicos, na área da Administração, se propõem a analisar um fenômeno capitalista contemporâneo, como o desemprego, sob a perspectiva de análise da narrativa de um filme como campo empírico de pesquisa. Trata-se de um estudo qualitativo, de caráter descritivo, cuja análise dos resultados foi feita através da análise de conteúdo. Dentre os resultados encontrados, destaca-se que a compreensão do trabalho como fator central na vida ainda prevalece, e o desemprego pode levar o indivíduo a sofrimento psíquico e isolamento social. 


Palavras-chave


Desemprego, trabalho, sofrimento, cinema, ficção.



DOI: http://dx.doi.org/10.5007/%25x

Revista de Ciências da Administração, Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Administração, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista RCA, encaminhe um e-mail para rca.cse@contato.ufsc.br

ISSNe 2175-8077    ISSN 1516-3865

Licença Creative Commons
This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.