Região predita de um promotor de genes induzíveis por paraquat da bactéria Chromobacterium violaceum sofre indução heteróloga pelo composto plumbagin

Autores

  • Jane Eyre Gabriel Universidade Federal do Vale do São Francisco UNIVASF
  • Emanuel Maltempi de Souza Universidade Federal do Paraná UFPR
  • Francisco Allan Leandro de Carvalho Universidade Federal do Vale do São Francisco UNIVASF
  • Humberto Maciel França Madeira Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7925.2017v30n2p1

Palavras-chave:

Agente oxidante, Expressão heteróloga, Genoma funcional

Resumo

O objetivo deste estudo foi avaliar funcionalmente a influência do composto plumbagin sobre a indução heteróloga de uma região promotora predita de genes paraquat-induzíveis revelada durante as análises de anotação do genoma da bactéria Chromobacterium violaceum. A região promotora de interesse de C. violaceum foi amplificada a partir de sequências oligonucleotídicas específicas e clonada em vetor conjugativo, sendo acoplada à região codificante do gene lacZ de Escherichia coli. Em seguida, a indução heteróloga desse segmento regulatório foi estimada em cepa de E. coli na presença do plumbagin em uma concentração final de 50 µg/mL por mensurações dos níveis de expressão da enzima β-galactosidase. Diferenças significativas nos níveis da β-galactosidase foram observadas como resultado da ativação da região promotora de interesse pelo plumbagin na concentração testada em comparação às condições controle. Por outro lado, nenhum crescimento da cepa selvagem de C. violaceum foi observado durante a incubação dessas células em meio nutritivo contendo diferentes concentrações do plumbagin. As descobertas descritas aqui sugerem que uma região promotora predita para genes paraquat-induzíveis da bactéria C. violaceum sofra indução heteróloga pelo plumbagin, reforçando evidências acerca da caracterização funcional de motivos regulatórios intrínsecos a essa bactéria.

Biografia do Autor

Jane Eyre Gabriel, Universidade Federal do Vale do São Francisco UNIVASF

Graduação em Ciências Biológicas pelo Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (1989), mestrado em Zootecnia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1996) e doutorado em Ciências (Energia Nuclear na Agricultura) pela Universidade de São Paulo (2001). Tem experiência na área de Biologia Molecular Animal, Bioinformática, atuando principalmente nos seguintes temas: expressão gênica animal, genômica e proteômica, histologia geral.

Emanuel Maltempi de Souza, Universidade Federal do Paraná UFPR

Graduação em Farmacia e Bioquimica pela Universidade Federal do Paraná (1984) e doutorado em Ciências (Bioquímica) pela Universidade Federal do Paraná (1990). Tem experiência na área de Bioquímica, com ênfase em Biologia Molecular. Atua principalmente nos seguintes temas: fixação biológica de nitrogênio, regulação da expressão gênica em Azospirillum brasilense e Herbaspirillium seropedicae, expressão e purificação de proteínas em E. coli e mecanismos moleculares da interacao planta-bactéria.

 

Francisco Allan Leandro de Carvalho, Universidade Federal do Vale do São Francisco UNIVASF

Graduação em Tecnologia em Alimentos pelo Instituto Federal do Sertão Pernambucano (2008) e mestrado em Ciência Animal pela Universidade Federal do Vale do São Francisco (2013). Atualmente é doutorando em Engenharia de Alimentos pela Universidade de São Paulo FZEA-USP e servidor (Técnico de Nível Superior) da Universidade Federal do Vale do São Francisco.

Humberto Maciel França Madeira, Pontifícia Universidade Católica do Paraná PUCPR

Graduação em Engenharia Agronômica pela Universidade de São Paulo (USP) (1988), mestrado em Nutrição Animal pela USP (1992) e Ph.D. em Animal Science - University of Nebraska (1998). Possui estágio pós-doutoral pela USP (1998-1999) e pela University of Illinois at Urbana-Champaign (2012). Tem experiência na área de Biologia Molecular e Microbiologia, com ênfase em Microbiologia Gastrintestinal, atuando principalmente nos seguintes temas: microbiologia de anaeróbios, genômica, bioinformática, biotecnologia, antimicrobianos, nutrição de ruminantes.

Referências

BRAZILIAN NATIONAL GENOME PROJECT CONSORTIUM. The complete genome sequence of Chromobacterium violaceum reveals remarkable and exploitable bacterial adaptability. Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, Washington, v. 100, p. 11660-11665, 2003.

BRITO, C. F.; CARVALHO, C. B.; SANTOS, F.; GAZZINELLI, R. T.; OLIVEIRA, S. C.; AZEVEDO, V.; TEIXEIRA, S. M. Chromobacterium violaceum genome: molecular mechanisms associated with pathogenicity. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 3, n. 1, p. 148-161, 2004.

CANELA-XANDRI, O.; SAGUÉS, F.; BUCETA, J. Interplay between intrinsic noise and the stochasticity of the cell cycle in bacterial colonies. Biophysical Journal, Massachusetts, v. 98, n. 11, p. 2459-2468, 2010.

CASTRO-GOMES, T.; CARDOSO, M. S.; DAROCHA, W. D.; LAIBIDA, L. A.; NASCIMENTO, A. M.; ZUCCHERATO, L. W.; HORTA, M. F.; BEMQUERER, M. P.; TEIXEIRA, S. M. Identification of secreted virulence factors of Chromobacterium violaceum. Journal of Microbiology, Seoul, v. 52, n. 4, p. 350-353, 2014.

CIPRANDI, A.; BARAÚNA, R. A.; SANTOS, A. V.; GONÇALVES, E. C.; CAREPO, M. S. P.; SCHNEIDER, M. P. C.; SILVA, A. Proteomic response to arsenic stress in Chromobacterium violaceum. Journal of Integrated OMICS, Lisbon, v. 2, p. 69-73, 2012.

CORDEIRO, I. B.; CASTRO, D. P.; NOGUEIRA, P. P.; ANGELO, P. C.; NOGUEIRA, P. A.; GONÇALVES, J. F.; PEREIRA, A. M.; GARCIA, J. S.; SOUZA, G. H.; ARRUDA, M. A.; EBERLIN, M. N.; ASTOLFI-FILHO, S.; ANDRADE, E. V.; LÓPEZ-LOZANO, J. L. Electrophoresis and spectrometric analyses of adaptation-related proteins in thermally stressed Chromobacterium violaceum. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 12, n. 4, p. 5057-5071, 2013.

DAL’MOLIN, C.; ANTÔNIO, R.; PORTO, L. Chromobacterium violaceum ATCC12472: multi-drug and ethidium bromide resistant. 2009. Available from <http://hdl.handle.net/10101/npre.2009.3366.1>.

FARR, S. B.; KOGAMA, T. Oxidative stress responses in Escherichia coli and Salmonella typhimurium. FEMS Microbiology Reviews, Lausanne, v. 55, p. 561-585, 1991.

GABRIEL, J. E.; GUERRA-SLOMPO, E. P.; DE CARVALHO, F. A. L.; MADEIRA, H. M. F.; DE VASCONCELOS, A. T. R. Heterologous induction of a predicted promoter sequence for paraquat-inducible genes of Chromobacterium violaceum in response to paraquat compound. Brazilian Journal of Biology, São Carlos, v. 75, n. 2, p. 503-504, 2015a.

GABRIEL, J. E.; GUERRA-SLOMPO, E. P.; DE SOUZA, E. M.; DE CARVALHO F. A. L.; MADEIRA, H. M. F.; DE VASCONCELOS, A. T. R. Superoxide radical-generating compounds activate a predicted promoter site for paraquat-inducible genes of the Chromobacterium violaceum bacterium in a dose-dependent manner. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 14, n. 3, p. 10139-10144, 2015b.

GILBERT, S. G. A small dose of toxicology: the health effects of common chemicals. Boca Raton: CRC Press, 2004. 279 p.

GRANGEIRO, T. B.; JORGE, D. M.; BEZERRA, W. M.; VASCONCELOS, A. T.; SIMPSON, A. J. Transport genes of Chromobacterium violaceum: an overview. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 3, p. 117-133, 2004.

HUNGRIA, M.; NICOLÁS, M. F.; GUIMARÃES, C. T.; JARDIM, S. N.; GOMES, E. A.; DE VASCONCELOS, A. T. T. Tolerance to stress and environmental adaptability of Chromobacterium violaceum. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 3, p. 102-116, 2004.

IMLAY, J. A.; FRIDOVICH, I. Assay of metabolic superoxide production in Escherichia coli. Journal of Biological Chemistry, La Jolla, v. 266, n. 11, p. 6957-6965, 1991.

KLAUS, V.; HARTMANN, T.; GAMBINI, J.; GRAF, P.; STAHL, W.; HARTWIG, A.; KLOTZ, L. O. 1,4-Naphthoquinones as inducers of oxidative damage and stress signaling in HaCaT human keratinocytes. Archives of Biochemistry and Biophysics, New York, v. 496, p. 93-100, 2010.

KOH, Y.-S.; ROE, J.-H. Isolation of a novel paraquat-inducible (pqi) gene regulated by the soxRS locus in Escherichia coli. Journal of Bacteriology, Washington, v. 177, n. 10, p. 2673-2678, 1995.

KOH, Y.-S.; ROE, J.-H. Dual regulation of the paraquat-inducible gene pqi-5 by SoxS and RpoS in Escherichia coli. Molecular Microbiology, Baltimore, v. 22, p. 53-61, 1996.

LIN, C. N.; SYU, W. J.; SUN, W. S.; CHEN, J. W.; CHEN, T. H.; DON, M. J.; WANG, S. H. A role of ygfZ in the Escherichia coli response to plumbagin challenge. Journal of Biomedical Science, Taipei, v. 17, p. 1-13, 2010.

MARTINEZ, R.; VELLUDO, M. A. S. L.; SANTOS, V. R.; DINAMARCO, P. V. Chromobacterium violaceum infection in Brazil. A case report. Revista do Instituto de Medicina Tropical de São Paulo, São Paulo, v. 42, n. 2, p. 111-113, 2000.

MILLER, J. H. Assay of β-galactosidase. In: MILLER, J. H. (Ed.). Experiments in molecular genetics. New York: CSH Laboratory Press, 1972. p. 352-355.

PADHYE, S.; DANDAWATE, P.; YUSUFI, M.; AHMAD, A.; SARKAR, F. H. Perspectives on medicinal properties of plumbagin and its analogs. Medicinal Research Reviews, New York, v. 32, n. 6, p. 1131-1158, 2012.

SAS INSTITUTE. SAS/STAT® software: changes and enhancements through release 6.12. Cary: Statistical Analysis System Institute, 1997. 1167 p.

SILVA, R.; ARARIPE, J. R.; RONDINELLI, E.; URMÉNYI, T. P. Gene expression in Chromobacterium violaceum. Genetics and Molecular Research, Ribeirão Preto, v. 3, n. 1, p. 64-75, 2004.

SPAINK, H. P.; OKKER, J. H.; WIJFFELMAN, C. A.; PEES, E.; LUGTENBERG, B. J. J. Promoters in the nodulation region of the Rhizobium leguminosarum Sym plasmid pRL1JL. Plant Molecular Biology, Zurich, v. 9, p. 27-39, 1987.

TILAK, J. C.; ADHIKARI, S.; DEVASAGAYAM, T. P. Antioxidant properties of Plumbago zeylanica, an Indian medicinal plant and its active ingredient plumbagin. Redox Report, London, v. 9, p. 219-227, 2004.

Publicado

2017-05-25

Edição

Seção

Artigos