Distúrbios de ansiedade em um ambulatório de saúde mental – probabilidade de internação psiquiátrica e características sociodemográficas

Leonardo Naves dos Reis, Edilaine Cristina da Silva Gherardi-Donato

Resumo


Objetivos: verificar as características sociodemográficas, bem como testar a associação destas com a necessidade de internação apresentada por pacientes com distúrbios ansiosos em um ambulatório de saúde mental. Métodos: Os dados foram extraídos dos prontuários de todos os pacientes em tratamento no referido serviço. Comparou-se o perfil dos pacientes com distúrbio de ansiedade com o perfil geral de pacientes do local. Testou-se a associação da necessidade de internação dos diagnosticados com transtornos ansiosos e variáveis sociodemográficas. Para tanto utilizou-se a regressão logística com múltiplas variáveis. Resultados: Dos 1281 pacientes em tratamento no serviço, quase 17% possuem distúrbio de ansiedade, destes, 78% são mulheres, 67% possuem no máximo o ensino fundamental e aproximadamente 54% possuem idade entre 40 e 59 anos. Verificou-se associação entre a probabilidade de internação e a idade(p=0,003) e distúrbios ansiosos (p<0,001). Conclusões: Definiu-se o perfil do paciente com distúrbio de ansiedade como sendo, em grande parte dos casos, mulher, de baixa escolaridade e meia idade. Observou-se ainda que o distúrbio de ansiedade gera baixa probabilidade de internação se comparado a outros transtornos. Este tipo de dados pode ser particularmente útil no direcionamento da equipe de saúde e racionalização dos diversos tipos de recursos.


Palavras-chave


Distúrbio de Ansiedade; Epidemiologia; Saúde Mental.

Texto completo:

PDF-A

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Cadernos Brasileiros de Saúde Mental, ISSN 2595-2420, Florianópolis - Santa Catarina, Brasil. Todos os direitos reservados, 2020.