Marginalidade: habitando o "entre" na interface das artes e da saúde

Conteúdo do artigo principal

Juliana Araújo Silva
Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima

Resumo

Este artigo é um extrato da pesquisa de mestrado “Poéticas e Marginalidade: experiência no Projeto Cidadãos Cantantes. A pesquisa foi uma cartografia da experiência neste projeto existente desde 1992, composto por uma oficina de Coral Cênico e uma Oficina de dança e expressão Corporal,  que habita a zona de fronteira entre as artes e a saúde, principalmente a saúde mental. Especificamente para a elaboração deste artigo focamos em  questões relativas a sustentação desta experiência, na interface de campos, com a ajuda da ideia de marginalidade trabalhada por Helio Oiticica. É realizado um breve panorama que contextualiza o surgimento deste Projeto, seus passos iniciais, bem como questões surgidas em mais de vinte anos de experiência. As questões conceituais para a constituição de um trabalho fronteiriço, bem como as relações institucionais com os espaços de cultura são abordadas. 

Detalhes do artigo

Como Citar
ARAÚJO SILVA, .; FREIRE DE ARAÚJO LIMA, . M. Marginalidade: habitando o "entre" na interface das artes e da saúde. Cadernos Brasileiros de Saúde Mental/Brazilian Journal of Mental Health, [S. l.], v. 8, n. 20, p. 212–231, 2016. DOI: 10.5007/cbsm.v8i20.69269. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/cbsm/article/view/69269. Acesso em: 2 out. 2022.
Seção
Trabalho com Cultura e Arte: Implicações em Saúde Mental e Atenção Psicossocial
Biografia do Autor

Juliana Araújo Silva, UNESP/ASSIS

Terapeuta Ocupacional, Doutoranda e meste em Psicologia e Sociedade pela UNESP/Assis.

Elizabeth Maria Freire de Araújo Lima, USP

Terapeuta Ocupacional. Docente do Curso de Terapia Ocupacional da Universidade de São PAulo. Pós-doutora em Artes pela UNiversity of the Arts London.

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)