Construção de conhecimento sobre target costing: uma análise de pesquisas sobre fatores que aumentam a sua adoção e uso

Kelly Cristina Mucio Marques, Welington Rocha

Resumo


O trabalho teve como objetivo analisar os achados e a comparabilidade das pesquisas de levantamento publicadas no período 2001-2011 que abordaram fatores situacionais que possuem relação com a adoção e uso do Custeio Alvo (CA). A metodologia empregada foi a análise crítico-interpretativa da literatura, destacando-se a discussão dos achados das pesquisas. Os resultados encontrados foram: (1) a relação entre a intensidade da concorrência e a adoção e uso do CA foi confirmada nos três trabalhos que a investigaram, um indício de que uma concorrência intensa pode propiciar a adoção do CA; (2) a relação entre a adoção e uso do CA com a incerteza ambiental foi confirmada em um estudo; (3) em relação às estratégias investigadas não foi possível tirar conclusões, pois, sob a tipologia de Porter, os achados foram contraditórios, e na de Miles e Snow os dois estudos não puderam ser comparados, embora um deles tenha identificado relação entre a taxa de uso de práticas de “custeio” e a estratégia do tipo defensores;(4) há indícios de que empresas de grande porte sejam mais propensas à adoção e uso do CA. Este trabalho revelou a existência de lacunas sobre o entendimento dos fatores que propiciam a adoção e o uso do CA que podem ser preenchidas por futuras pesquisas e constatou a dificuldade de comparação de resultados nos estudos de levantamento analisados. Apesar da importância do tema para a pesquisa e para auxiliar os gestores em possíveis decisões de adoção do CA, não foi encontrado esse tipo de trabalho nos periódicos brasileiros, indicando a necessidade desse tipo de pesquisa nas empresas que atuam no Brasil.


Palavras-chave


Target Costing; Fatores Situacionais; Pesquisas

Texto completo:

PDF/A (English)

Referências


AHRENS, T.; DENT, J. F. Accounting and organizations: realizing the richness of Field research. Journal of Management Accounting Research, vol. 10, p. 1-39, 1998.

ANSARI, S.; et al. Target costing: uncharted research territory. In: CHAPMAN, Christopher S. et al. (Org.) Handbook of Management Accounting. Vol. 1. Elsevier: Netherlands, 2007.

ANSARI, S.; et al. A template for implementing target costing. Cost Management. Sep/Oct, vol. 20, n. 5, p. 20-27, 2006.

AX, C.; et al. The impact of competition and uncertainty on the adoption of target costing. International Journal of Production Economics, vol. 115, p. 92 - 103, 2008.

BIAZEBETE, C. M.; et al. Análise da aplicação do CA e do custeio pleno em indústria de confecções: um estudo de caso. Revista de Contabilidade e Organizações, vol. 3, n. 5, p. 44-61, 2009.

BRITO, R. S.; et al. Custeio alvo: utilização do sistema de gerenciamento de lucro pelos fabricantes de veículos automotores com indústria no Brasil. Revista de Contabilidade e Organizações, vol. 2, n. 2, p. 71-86, 2008.

CADEZ, S.; GUILDING, C. An exploratory investigation of an integrated contingency model of strategic management accounting. Accounting, Organizations and Society, vol. 33, p. 836-863, 2008.

CAMACHO, R.; ROCHA, W. Custeio-alvo em serviços hospitalares um estudo sob o enfoque da gestão estratégica de custos. Revista de Contabilidade & Finanças, vol. 19, n. 47, p. 19-30, 2008.

CARDOSO, R. S.; BEUREN, I. M. O custo meta no desenvolvimento de novos produtos: um caso em indústria de conserva de pescados. Revista Brasileira de Gestão de negócios, vol. 8, n. 22, p. 13-22, 2006.

CHAPMAN, C. S. Reflections on a contingent view of accounting. Accounting, Organizations and Society, vol. 22, n. 2, p. 189-205, 1997.

CHENHALL, R. H. Theorizing Contingencies in management control systems research. In: Chapman, C. et al. (Org.). Handbook of management accounting research. Vol. 2. Elsevier, 2007.

CINQUINI, L.; TENUCCI, A. Strategic management accounting and business strategy: a loose coupling? Journal of Accounting & Organizational Change, vol. 6, n. 2, p. 228-259, 2010.

COLAUTO, R. D. et al. O custeio variável e o custeio-alvo como suportes às decisões de investimentos no desenvolvimento de novos produtos. Revista de Administração e Contabilidade da Unisinos, vol. 1, n. 2, p. 33-42, 2004.

COOPER, R.; SLAGMULDER, R. Target costing and value engineering. Portland: Productivity Press, 1997.

CRUZ, C. V. O. A.; ROCHA, W. Custeio-alvo: reflexões sobre definições, finalidades e procedimentos. Revista Contemporânea de Contabilidade, vol. 1, n. 10, p. 31-51, 2008.

DEKKER, H.; SMIDT, P. A survey of the adoption and use of target costing in Dutch firms. International Journal of Production Economics, vol. 84, p. 293–305, 2003.

EWERT, R. ERNST, C. Target costing, co-ordination and strategic cost management. European Accounting Review, vol. 8, n. 1, p. 23 - 49, 1999.

FEIL, P.; et al. Japanese target costing: a historical perspective. International Journal of Strategic Cost Management. Spring, 2004.

GORDON, L. A.; NARAYANAN, V. K. Management accounting systems, perceived environmental uncertainty and organization structure: an empirical investigation. Accounting, Organizations and Society, vol. 9, n. 1, p. 33-47, 1984.

GUPTA, A. K.; GOVINDARAJAN, V. Business unit strategy, managerial characteristics, and business unit effectiveness at strategy implementation. Academy of Management Journal, vol. 27, n. 1, p. 25-41, 1984.

HESFORD, J. W. Management accounting: a bibliographic study. In: CHAPMAN, Christopher S. et al. (Org.) Handbook of Management Accounting. Vol. 1. Elsevier: Netherlands, 2007.

HIBBETS, A.; et al. The competitive environment and strategy of target costing implementers: evidence from the field. Journal of Managerial Issues, vol. 15, n. 1, p. 65-81, 2003.

HOPWOOD, A. G. On trying to study accounting in the contexts in which it operates. Accounting, Organizations and Society, vol. 8, n. 2/3, p. 287-305, 1983.

ITTNER, C. D.; LARCKER; David F. Assessing empirical research in managerial accounting: a value-based management perspective. Journal of Accounting and Economics, vol. 32, p. 349-410, 2001.

KATO, Y. Target costing support systems: lessons from leading Japanese companies. Management Accounting Research, vol. 4, p. 33-47, 1993.

LANGFIELD-SMITH, K. A review of a quantitative research in management control systems and strategy. In: CHAPMAN, Christopher S. et al. (Org.) Handbook of Management Accounting. Vol. 2. Elsevier: Netherlands, 2007.

MACHADO, D. G.; SOUZA, M. A. Análise das relações entre a gestão de custo e a gestão do preço de venda: um estudo das práticas adotadas por empresas industriais conserveiras estabelecidas no RS. Revista Universo Contábil, vol. 2, n. 1, p. 42-60, 2006.

MALMI Teemu; BROWN David A. Management control systems as a package – opportunities, challenges, and research directions. Management Accounting Research, vol. 19, p. 287-300, 2008.

MARTINS, G. A.; THEÓPHILO, C. R. Metodologia da investigação científica para ciências sociais aplicadas. São Paulo: Atlas, 2007.

MERCHANT, K.; VAN DER STEDE, W. A. Management control systems: performance measurement, evaluation and incentives. 2 ed. PrenticeHall: Harlow, 2007.

MILES R. E.; SNOW, C. C. Organizational strategy, structure and process. Stanford: Stanford Business Classics, 2003.

MODELL, S. Triangulation between case study and survey methods in management accounting research: An assessment of validity implications. Management Accounting Research, vol. 16, p. 231-254, 2005.

NAZARI, J. et al. Conducting survey research in management accounting. In: HOQUE, Z. (Org.) Methodological issues in accounting research: theories, methods and issues. Spiramus: London, 2006.

ONO, K.; ROBLES JÚNIOR, A. Utilização do target costing e de outras técnicas de custeio: um estudo exploratório em municípios de Santa Catarina. Revista de Contabilidade & Finanças, edição especial, p. 65-78, 2004.

OYADOMARI, J. C.; et al. Fatores que influenciam a adoção de artefatos de controle gerencial nas empresas brasileiras: um estudo exploratório sob a ótica da teoria institucional. Revista de Contabilidade e Organizações, vol. 2, n. 2, p. 55-70, 2008.

OYADOMARI, J. C.; et al. Sistemas de controle gerencial: estudo de caso comparativo em empresas inovadoras no Brasil. Revista Universo Contábil, vol. 6, n. 4, p. 21-34, 2010.

PORTER, M. Vantagem competitiva: criando e sustentando um desempenho superior. Rio de Janeiro: Campus, 1989.

RECKZIEGEL, V.; et al. Práticas de gestão de custos adotadas por empresas estabelecidas nas regiões noroeste e oeste do estado do Paraná. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, vol. 9, n. 23, p. 14-27, 2007.

SOUZA, M. A.; et al. Práticas de contabilidade gerencial adotadas por subsidiárias brasileiras de empresas multinacionais. Revista de Contabilidade & Finanças, n. 32, p. 40-57, 2003.

SOUZA, M. A.; et al. Utilização do custo-meta por empresas brasileiras como estratégia de gestão: alguns estudos setoriais utilizando o método da causalidade de Granger. Revista de Contabilidade & Finanças, n. 39, p. 33-46, 2005.

SOUZA, M. A.; et al. Práticas de gestão estratégica de custos: um estudo em uma empresa multinacional brasileira. Revista de Contabilidade e Organizações, vol. 4, n. 9, p. 145-167, 2010a.

SOUZA, M. A.; et al. Planejamento e controle de custos: um estudo sobre as práticas adotadas por empresas industriais de Caxias do Sul - RS. Revista Vista & Revista, vol. 21, n. 2, p. 121-151, 2010b.

SWENSON, D.; et al. Best practices in target costing. Management Accounting Quarterly, vol. 4, n.2, p. 12-17, 2003.

TANI, T.; et al. Target cost management in Japanese companies: current state of the art. Management Accounting Research, vol. 5, p. 67-81, 1994.

TANI, T. Interactive control in target cost management. Management Accounting Research, vol. 6, p. 399-414, 1995.

VAN DER STEDE, W. A.; et al. Doing management accounting survey research. In: CHAPMAN, Christopher S. et al. (Org.) Handbook of Management Accounting. Vol. 1. Elsevier: Netherlands, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5007/2175-8069.2017v14n32p3



Locations of visitors to this page

R. Contemp. Contab., Florianópolis, Brasil. ISSN (impresso)1807-1821 - ISSN (eletrônico) 2175-8069