Pokémon Go!: Avaliação de ações e inovação disruptiva na indústria de entretenimento

Autores

Palavras-chave:

Pokémon Go! Inovação Disruptiva, Mercados capitais, Estudos de eventos, Retornos anormais

Resumo

Esta pesquisa tem como objetivo analisar o impacto do anúncio do lançamento do jogo Pokémon Go! nas ações da Nintendo. O estudo se ancora em fundamentos conceituais de inovação disruptiva e em pesquisas anteriores que examinaram a reação do mercado de ações ao anúncio de inovações. De maneira provocativa, este artigo levanta a questão sobre por que um jogo voltado para crianças provocaria uma avaliação dramática das ações da Nintendo. Trata-se de uma pesquisa empírica cuja amostra é composta por 4 ativos de empresas da Nintendo negociados nos Estados Unidos, Alemanha, Suíça e Japão, além de ativos de empresas comparáveis ​​à Nintendo que compunham o Relatório Detalhado de Estoque disponível no sistema Refinitiv® (Thomson Reuters), no momento do lançamento do jogo. Ao conduzir uma série de estudos de eventos, as ações da Nintendo negociadas nos Estados Unidos, Alemanha, Suíça e Japão apresentaram retornos anormais após um dia do lançamento do jogo. Essas descobertas provaram ser específicas dos ativos da Nintendo Corporation, sem reações semelhantes observadas na análise de avaliação por pares. Com base em cinco variáveis ​​de retornos anormais acumulados (CARs) para todas as empresas de entretenimento listadas no Japão e controladas por fatores como rentabilidade, dívida, tamanho e valor de mercado, verificou-se que, em média, os retornos anormais acumulados da Nintendo eram significativamente maiores do que em outras empresas em todos os 5 modelos testados. Em resposta, esperamos ampliar as discussões listadas nesta pesquisa para reconhecer o lançamento do Pokémon Go! como uma inovação com características típicas da inovação disruptiva, que não foram ignoradas pelo mercado de capitais quando o jogo foi lançado em 06 de julho de 2016. Este artigo sugere que o lançamento foi provavelmente a primeira experiência de realidade aumentada testada em escala planetária e a mensagem econômica fornecida por essa experiência foi claramente capturada pelo mercado de ações global.

Biografia do Autor

Claudio Marcelo Edwards Barros, Universidade Federal do Paraná - UFPR

Professor da Universidade Federal do Paraná em regime de dedicação exclusiva. Doutor em Contabilidade (Área de Concentração: Contabilidade Financeira e Finanças). Mestre em Contabilidade (Área de Concentração: Contabilidade Financeira e Finanças). Especialista em Auditoria, Contabilidade e Finanças e Gestão Empresarial. Graduado em Ciências Econômicas. Professor de disciplinas no campo de Mercado de Capitais e Métodos Quantitativos. Pesquisador na área de Econometria e Análise multivariada aplicadas a Contabilidade e Finanças.

Iago França Lopes, Universidade Federal do Paraná

Doctor Student in Accounting (UFPR)

Itzhak David Simão Kaveski, Universidade Federal do Mato Grosso do Sul

Doctor in Accounting (UFSC)

Professor of Accountancy (UFMS)

Referências

ARK Invest. Invest in the Future, Today. Recovered in 09 may, 2019, of https://ark-invest.com/disruptive-innovation-ark

Barros, C. M. E., Lopes, I. F., & de Almeida, L. B. (2019). Efeito contágio da operação carne fraca sobre o valor das ações dos principais players do mercado de proteínas do Brasil e do México. Enfoque: Reflexão Contábil, 38(1), 105-122. http://dx.doi.org/10.4025/enfoque.v38i1.39966

Benninga, S. (2008). Financial modeling. MIT Press Books.

Cândido, A. C. (2011). Inovação disruptiva: Reflexões sobre as suas características e implicações no mercado. Working paper: Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Lisboa. Disponível em: https://run.unl.pt/bitstream/10362/6912/1/WPSeries_05_2011ACC%c3%a2ndido-1.pdf

Carli, I. C. D. S., Gastal, S. A., & Gomes, M. N. (2016). Pokémon Go, Realidade Aumentada e Georeferenciamento: A gamificação nas suas possibilidades para o Turismo. Revista Hospitalidade, 13, 01-17. doi: https://doi.org/10.21714/1807-975X.2016v13nEp0117b

Cascón-Katchadourian, J., Ruiz-Rodríguez, A. Á., & Alberich-Pascual, J. (2018). Uses and applications of georeferencing and geolocation in old cartographic and photographic document management. El Profesional de la Información, 27(1), 202-212. doi: http://dx.doi.org/10.4067/S0718-27242019000100073

Chaney, P. K., Devinney, T., & Winer, R. S. (1991). The Impact of New Product Introductions on the Market Value of Firms. The Journal of Business, 64(4), 573-610. doi: http://dx.doi.org/10.1086/296552

Christensen, C. M., Raynor, M. E., & McDonald, R. (2015). What is disruptive innovation. Harvard Business Review, 93(12), 44-53.

Christensen, C. M. (2013). The innovator's dilemma: when new technologies cause great firms to fail. Harvard Business Review Press.

Delattre, E. (2007). Event study methodology in marketing. Recherche et Applications en Marketing, 22(2), 57-75. doi: https://doi.org/10.1177/205157070702200204

Dorward, L. J., Mittermeier, J. C., Sandbrook, C., & Spooner, F. (2017). Pokémon Go: benefits, costs, and lessons for the conservation movement. Conservation Letters, 10(1), 160-165. doi: https://doi.org/10.1111/conl.12326

Eddy, A. R., & Saunders, G. B. (1980). New product announcements and stock prices. Decision sciences, 11(1), 90-97. https://doi.org/10.1111/j.1540-5915.1980.tb01127.x

Elton, E. J., Gruber, M. J., Brown, S. J., & Goetzmann, W. N. (1995). Modern portfolio theory and investment analysis. New York: John Whiley & Sons Inc.

Fama, E. F. (1970). Efficient capital markets: A review of theory and empirical work. The Journal of Finance, 25(2), 383-417. doi: https://doi.org/10.2307/2325486

Fama, E. F. (1991). Efficient capital markets: II. The Journal of Finance, 46(5), 1575-1617. doi: https://doi.org/10.1111/j.1540-6261.1991.tb04636.x

Grar, A. (1997). Etude d’événement: encyclopédie des marchés financiers. Paris: Economica.

Hu, C., Jiang, W., & Lee, C. F. (2013). Managerial flexibility and the wealth effect of new product introductions. Review of Quantitative Finance and Accounting, 41(2), 273-294. doi: https://doi.org/10.1007/s11156-012-0310-3

Johnston, M. A. (2007). A review of the application of event studies in marketing. Academy of Marketing Science Review, 11(4), 1–31.

Koku, P. S., Jagpal, H. S., & Viswanath, P. V. (1997). The effect of new product announcements and preannouncements on stock price. Journal of Market-Focused Management, 2(2), 183-199. doi: https://doi.org/10.1023/A:1009735620253

Lasalle, L. (2016). Pokémon Go! fait bondir Nintendo en bourse. Recuperado de https://branchez-vous.com/2016/07/11/Pokémon-go-fait-bondir-nintendo-en-bourse/

Lopes, I. F., & Beuren, I. M. (2016). Evidenciação da Inovação no Relatório da Administração: uma análise na perspectiva da Lei do Bem (Lei Nº. 11.196/2005). Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 6(1), 109-127.

MacKinlay, A. C. (1997). Event studies in economics and finance. Journal of Economic Literature, 35(1), 13-39.

Mann, B. J. S., & Babbar, S. (2017). New product announcements effect on stock prices in India. Journal of Asia Business Studies, 11(4), 368-386. doi: https://doi.org/10.1108/JABS-08-2015-0145

Markides, C. (2006). Disruptive innovation: In need of better theory. Journal of Product Innovation Management, 23(1), 19-25. https://doi.org/10.1111/j.1540-5885.2005.00177.x

Ojah, K., & Monplaisir, L. (2003). Investors' valuation of global product design and development. Journal of International Business Studies, 34(5), 457-472. doi: https://doi.org/10.1057/palgrave.jibs.8400049

Qin, M., Tang, C. H. H., Jang, S. S., & Lehto, X. (2017). Mobile app introduction and shareholder returns. Journal of Hospitality and Tourism Management, 31, 173-180. doi: https://doi.org/10.1016/j.jhtm.2016.11.006

Romano, P. R., & Almeida, V. D. S. (2015). Analysis of Effects in Capital Markets Resulting from Mergers: The BRF Case. Revista de Administração Contemporânea, 19(5), 606-625. doi: https://doi.org/10.1016/j.jhtm.2016.11.006

Sawyer, K. R., & Gygax, A. (2001) How Eventful are Event Studies?. Available at SSRN: https://ssrn.com/abstract=260697. https://doi.org/10.2139/ssrn.260697

Sorokina, N., Booth, D. E., & Thornton Jr, J. H. (2013). Robust Methods in Event Studies: Empirical Evidence and Theoretical Implications. Journal of Data Science, 11, 575-606.

Sprague, K. (2015). Innovative announcement effects in the pharmaceutical industry via stock market volatility. University of Colorado, Boulder, 957.

Tu, H. J. (2012). Performance implications of internet channels in financial services: A comprehensive perspective. Electronic Markets, 22(4), 243-254. https://doi.org/10.1007/s12525-012-0108-0

Wooldridge, J. M. (2012). Introductory econometrics: a modern approach (upper level economics titles). Southwestern College Publishing, Nashville, Τ АTN, 41, 673-690.

Publicado

2021-01-13

Como Citar

Barros, C. M. E., Lopes, I. F., & Kaveski, I. D. S. (2021). Pokémon Go!: Avaliação de ações e inovação disruptiva na indústria de entretenimento. Revista Contemporânea De Contabilidade, 18(46). Recuperado de https://periodicos.ufsc.br/index.php/contabilidade/article/view/70100