Potencializando habilidades em estudantes de Contabilidade

Autores

  • Jessica dos Santos Crestani Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.
  • Everton da Silveira Farias Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)
  • Ariel Behr Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) https://orcid.org/0000-0002-9709-0852

Resumo

Este artigo identifica as habilidades necessárias ao profissional contábil e apresenta um guia (framework) para orientar a formação de equipes de trabalho que potencialize o desenvolvimento de habilidades em estudantes de Contabilidade submetidos a metodologias ativas de ensino. Uma revisão sistemática de literatura foi realizada para identificar as relevantes habilidades a serem investigadas na pesquisa em estudantes de Contabilidade. Após a execução de um teste piloto, foi realizado um quase-experimento controlado, baseado na metodologia ativa de ensino de Challenge Based Learning (CBL), e aplicados questionários em turmas de estudantes de Contabilidade. Participaram da pesquisa 251 estudantes de cinco Instituições de Ensino Superior (IES) no Brasil. Na análise dos resultados foram realizados testes de variância (ANOVA), qui-quadrado, teste de Tukey e análises descritivas para confirmação da hipótese da pesquisa. A revisão sistemática da literatura apresenta as habilidades que devem ser desenvolvidas na formação contábil, e os resultados do artigo apresentam as principais variáveis, na formação de equipes de trabalho, que promovem o desenvolvimento dessas habilidades a partir do uso de metodologias ativas de ensino. As contribuições, além da revisão da literatura, são fornecer um guia para subsidiar e orientar a formação de equipes de trabalho para impulsionar o desenvolvimento dessas habilidades. No campo prático o artigo indica quais variáveis, na formação de equipes de trabalho, podem impulsionar o desenvolvimento de habilidades com grau de intensidade satisfatório, norteando as iniciativas educacionais baseadas em metodologias ativas de ensino, servindo no campo acadêmico como uma referência.

Biografia do Autor

Jessica dos Santos Crestani, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, UFRGS, Brasil.

Mestre pelo Programa de Pós-graduação em Controladoria e Contabilidade (Acadêmico) na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2019). Formada em Administração pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (2014) e em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2017).

Everton da Silveira Farias, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutorado em Administração na área de Pesquisa Operacional (PPGA/EA/UFRGS)

Professor Adjunto na Universidade Federal do Rio Grande do Sul na Faculdade de Ciências Econômicas

Ariel Behr, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Doutor e Mestre em Administração com ênfase em Sistemas de Informação e Apoio à Decisão pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), bolsista CAPES. Bacharel em Ciências Contábeis pela UFRGS. Atualmente Professor Adjunto na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), no Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais (DCCA), no Programa de Pós Graduação em Administração (PPGA/EA/UFRGS) e no Programa de Pós Graduação em Controladoria e Contabilidade (PPGCont). Tem experiência na área de Ciências Contábeis, Sistemas de Informação e Educação a Distância, atuando principalmente nos seguintes temas: Gestão de Sistemas e Tecnologias de Informação; Sistemas de Informações Gerenciais; Sistemas de Informações Contábeis; Gestão de Custos; e Educação a Distância

Referências

Abayadeera N., & Watty, K. (2016). Generic skills in accountingeducation in a developing country Exploratoryevidencefrom Sri Lanka. Asian Review ofAccounting, 24(2), 149-170. DOI: 10.1108/ARA-03-2014-0039

Anjos, A. (2004). Planejamento de Experimentos II. Universidade Federal do Paraná, Setor de Ciências Exatas, Departamento de estatística.

Binder, F. V., Nichols, M., Reinehr, S. & Malucelli, A. (2017). ChallengeBased Learning appliedto Mobile Software DevelopmentTeaching. In: Conferenceon software engineeringeducationand training - CSEE&T. DOI: 10.1109/CSEET.2017.19

Butzke, M. C. & Alberton, A. (2017). Estilos de aprendizagem e Jogos de Empresa: a percepção discente sobre estratégia de ensino e ambiente de aprendizagem. REGE – Revista de Gestão, São Paulo, 24(1)72-84. DOI: https://doi.org/10.1016/j.rege.2016.10.003

Carmona, L., Rivas, M., & Rodriguez, J. (2017). Competencias gerenciales del contador público demandadas por las entidades del estado Trujillo, Venezuela. Vision gerencial, Merida, (1) 73-86. Recuperado de: http://erevistas.saber.ula.ve/index.php/visiongerencial/article/view/8189

Chaffer, C. & Webb, J. (2017) An evaluation of competency development in accounting trainees. Accounting Education. DOI: https://doi.org/10.1080/09639284.2017.1286602

Chaplin, S. (2017). Accounting Education and the Prerequisite Skills of Accounting Graduates: Are Accounting Firms’ Moving the Boundaries? Australian Accounting Review, 27(1). DOI: https://doi.org/10.1111/auar.12146

Cheng, W. L. S. (2016). Application of Challenge-Based Learning in nursing education. Nurse Education Today, (44), 130-132. DOI: 10.1016/j.nedt.2016.05.026

Colauto, R. D.; Beuren, I. M. (2014). Coleta, análise e interpretação dos dados. In: Beuren, I. M. (org.). Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade: teoria e prática. 3. ed. (pp. 117-143), São Paulo: Atlas.

Couper, M., Tourangeu, R. & Conrad, F. (2006). Evaluating the Effectiveness of Visual Analog Scales. Social Science Computer Review, 24(2), 227-245. DOI:

https://doi.org/10.1177/0894439305281503

Creswell, J. W. (2007). Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed.

Dancy, C., &Reidy, J. (2019).Estatística sem matemática para psicologia 7. Ed. Porto Alegre: Penso.

Dunbar, K., Laing, G. & Wynder, M. A (2016). A Content Analysis of Accounting Job Advertisements: Skill Requirements for Graduates. e-Journalof Business Education & Scholarship of Teaching, 10(1), 58-72. Recuperado de:

https://files.eric.ed.gov/fulltext/EJ1167332.pdf

Gallego, A. C. (2015). Diseño y validación de um cuestionario que mide La percepción de efectividad del uso de metodologías de participación activa (CEMPA) El caso Del Aprendizaje Basado em Proyectos (ABPrj) em La docencia de la contabilidad. Revista InnovarJournal, 25(58), 143-158. Recuperado de: https://www.redalyc.org/pdf/818/81841166011.pdf

Gaskins, W. B., Johnson, J., Maltbie, C. & Rukreti, A. R. (2015). Changing the Learning Environment in the College of Engineering and Applied Science Using Challenge Based Learning. IJEP, 5(1), 33-41. Recuperado de http://dx.doi.org/10.3991/ijep.v5i1.4138

Gil, A. C. (2010). Métodos e Técnicas de Pesquisa Social. 6. ed. São Paulo: Atlas.

Gobbo, A.; Beber, B. & Bonfligio, S. N. (2016). Metodologias ativas de aprendizagem: uma experiência de qualidade no ensino superior de Administração. Revista Educação e Emancipação, 9(3), 251-276. DOI: http://dx.doi.org/10.18764/2358-4319.v9n3p251-276

Hair, J., Black, W., Babin, B., Anderson, R. & Tatham, R. (2009). Análise Multivariada de Dados. 6. ed. – Dados eletrônicos. Porto Alegre: Bookman.

Hernandez, J., Basso, K., & Bradão, M. (2014). Pesquisa Experimental em Marketing. Revista Brasileira de Marketing, São Paulo, 13(2).

Heins, M. U.,Quintana, A. C., & Cruz, A. P. (2019). Desenvolvimento cognitivo e afetivo dos estudantes de Contabilidade - influência do método de caso à luz da Taxonomia de Bloom. Revista de Educação e Pesquisa em Contabilidade - REPeC.13(4), 410-428. DOI: http://dx.doi.org/10.17524/repec.v13i4.2363

International Federation of Accountants – IFAC. (2017). IES - Handbook ofInternational. Recuperado de: https:https://www.iaasb.org/system/files/publications/files/2017-Handbook-of-International-Education-Pronouncements.pdf

Jackling, B., & Natoli, R. (2015). Employability skills of international accounting graduates Internship providers’ perspectives. Education + Training, 57(7), 757-773.DOI: 10.1108/ET-08-2014-0093

Kavanagh, M., & Drennan, L. (2008). What skills and attributes does na accounting graduate need? Evidence from student perceptions and employer expectations. AccountingandFinance, 48, 279–300.DOI: 10.1111/j.1467-629X.2007.00245.x

Lange, P., Jackling, B., & Gut, A. M. (2006). Accounting graduates’ perceptions of skills emphasis in undergraduate courses: na investigation from two Victorian Universities. AccountingandFinance, 46, 365-386. DOI: 10.1111/j.1467-629X.2006.00173.x

Martin, T., Rivale, S. D., & Diller, K. R. (2007) Comparison of Student Learning in Challenge-based and Traditional Instruction in Biomedical Engineering. In: Annals of Biomedical Engineering, 35(8), 1312-1323. DOI: 10.1007/s10439-007-9297-7

Martinez, M., & Crusat, X. (2017). Work in progress: The innovationjourney: A Challenge-based Learning methodology that introduces innovation and entrepreneurship in engineering through competitionand real-life challenges. In: IEEE Global EngineeringEducationConference (EDUCON). DOI: 10.1109/EDUCON.2017.7942821

Nagib, L. R. C., & Silva, D. M. (2020). Adoção de metodologias ativas e sua relação com o ciclo de vida e a qualificação docente no ensino de graduação em ciências contábeis. R. Cont. Fin. USP, São Paulo, 31(82), 145-164. DOI: https://doi.org/10.1590/1808-057x201909030

Nichols, M., & Cator, K. (2008) ChallengeBased Learning White Paper. Cupertino, California: Apple, Inc. Recuperado de:

http://cbl.digitalpromise.org/wp-content/uploads/sites/7/2016/12/CBL_Paper_2008.pdf

Nichols, M., Cator, K., & Torres, M. (2016). Challenge Based Learner User Guide. Redwood City, CA: Digital Promise. Recuperado de:

https://cbl.digitalpromise.org/wp-content/uploads/sites/7/2016/10/CBL_Guide2016.pdf

Osmani, M., Hindi, N., Weerakkody, V.,& Al-Esmail, R.(2017).Examining graduate skills in accounting and finance: The perception of Middle Eastern students. Industry and Higher Education, 31(5), 318-327.DOI: 10.1177/0950422217721759

Raupp, F. M. & Beuren, I. M. (2014). Metodologia da pesquisa aplicável às ciências sociais. In: Beuren, I. M. (Org.). Como elaborar trabalhos monográficos em Contabilidade: teoria e prática. 3. ed. São Paulo: Atlas, p. 76-97.

Richardson, R. J. (1999) Pesquisa social: métodos e técnicas. 3.ed. São Paulo: Atlas.

Sampieri, R. H., Collado, C. F., & Lucio, P. B. (2006). Metodologia de pesquisa. 3.ed. São Paulo: McGraw-Hill.

Sani, F. & Todman, J. (2006) Experimental design and statistics for psychology: a first course. Malden: Blackwell Publishing.

Santos, A. R. (2016). Um método de aprendizagem baseada em desafios: um estudo de caso em ambientes de desenvolvimento de aplicativos. Tese de Doutorado em Ciências da Computação, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Recuperado de: http://tede2.pucrs.br/tede2/handle/tede/7030

Shadish, W. R., Cook, T. D., & Campbell, D. T. (2002). Experimental and quasi-experimental designs for generalized causal inference. California, Wadsworth Cengage Learning.

Silva, E. L., & Menezes, E. M. (2001). Metodologia da pesquisa e elaboração de dissertação. 3. ed. Florianópolis: Laboratório de Ensino a Distância da UFSC.

Silva, R. H. A.; Scapin, L. T. (2011). Utilização da avaliação formativa para a implementação da problematização como método ativo de ensino-aprendizagem. Est. Aval. Educ., 22(50), 537-552. DOI: http://dx.doi.org/10.18222/eae225020111969

Smith, B., Maguire, W., & Han, H. (2018). Generic skills in accounting: perspectives of Chinese postgraduate students. Accounting and Finance, 58, 535-559. https://doi.org/10.1111/acfi.12219

Suave, R.; Altoé, S. M. & Ferreira, M.M (2021) Pesquisas experimentais aplicadas à educação contábil: panorama atual e oportunidades no cenário brasileiro Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, 18(47), 155-176. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8069.2021.e77682

Vales, J. F.& Santos, N. V. (2018). Metodologia Ativa como ferramenta de ensino e aprendizagem no curso técnico de logística. South American Development Society Journal,4(10), 146-155. DOI: http://dx.doi.org/10.24325/issn.2446-5763.v4i10p146-155

Vargas, S. B., Scherer, A. P., & Garcia, L. S. (2020). As metodologias ativas no ensino da contabilidade: relato de experiências na sala de aula. BrazilianJournalofDevelopmen. 6(1),3885-3905. DOI:10.34117/bjdv6n1-275

Vendramin, E. O. & Araujo, A. M. P. (2020). A teoria da aprendizagem significativa e a estratégia de ensino método do caso: um estudo no ensino superior de contabilidade introdutória. Revista GUAL, Florianópolis, 13(1),157-179. DOI: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2020v13n1p157

Vergara, S. C. (2009) Projetos e relatórios de pesquisa em Administração. 11. ed. São Paulo: Atlas.

Webster, J. & Watson, R. (2002). Analyzing the past to prepare for the future: writing a literature review. MIS Quarterly[S.I], 26(2). Recuperado de:

https://web.njit.edu/~egan/Writing_A_Literature_Review.pdf

Publicado

2022-06-30