A mudança estrutural na Guiné-Bissau

Júlio Vicente Cateia, Igor Castellano da Silva, Júlio Eduardo Rohenkohl

Resumo


A Guiné-Bissau conquistou a sua independência em 1973 e adotou o modelo econômico de planificação centralizado, baseado no ideal socialista. Porém, meado da década de oitenta marcou a transição para o capitalismo de mercado. O objetivo é discutir a mudança estrutural do socialismo para o capitalismo ocorrida no país, tendo como referencial teórico a corrente institucionalista vebleniana e os fundamentos do estruturalismo econômico. A partir da discussão feita, sustenta-se que, no período socialista, coordenar centralizadamente diferentes políticas visando o objetivo comum era uma tarefa difícil. Já para o período capitalista, conclui-se que as políticas criadas têm pouca sintonia com as instituições informais enraizadas no sistema econômico guineense, e pouco contribuem para o desenvolvimento nacional.

Palavras-chave


Mudança estrutural; Instituições; Capitalismo; Socialismo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-8085.2018v21n1p97

Creative Commons License
Revista Textos de Economia. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN: 2175-8085 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional
> > > > >