Imigração, identidade e estado nacional em dois tempos

Autores

  • Marcelo Alario Ennes Universidade Federal de Sergipe

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2010v17n24p71

Palavras-chave:

Imigração, Identidades, Estados Nacionais, Globalização

Resumo

Mais de um século separa dois importantes processos migratórios internacionais. De comum, a preocupação dos Estados Nacionais em regulamentar a entrada e a permanência dos imigrantes. As diferenças históricas entre esses dois momentos, no entanto, são muito grandes. O final do século XIX e o início do XX é caracterizado pela consolidação dos Estados Nacionais e pelas identidades unificadas. Em contrapartida, os últimos anos do século XX e os primeiros do XXI têm sido caracterizados, sobretudo, pela globalização que tem funcionado com força de desestabilização de identidades. Nesse contexto, o controle por meio novas e rígidas leis de imigração pode ser entendida como uma estratégia do Estado marcada pela ambivalência ao tratar os imigrantes como perigo e, ao mesmo tempo, úteis.

Biografia do Autor

Marcelo Alario Ennes, Universidade Federal de Sergipe

Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1989), mestrado em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1993) e doutorado em Sociologia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (1998). Atualmente é adjunto I da Universidade Federal de Sergipe. Tem experiência na área de Sociologia, com ênfase em Sociologia Cultural, atuando principalmente nos seguintes temas: identidade, imigração, conflitos ambientais, região noroeste paulista e agreste sergipano.

Downloads

Publicado

2010-12-17