Cinema educativo do fascismo e do Estado Novo em comparação

Cristina Souza da Rosa

Resumo


Durante os anos de 1920 foram protagonizadas intensas discussões sobre o uso do cinema e as conclusões a que chegaram intelectuais, professores, médicos, católicos e advogados era que o cinema deveria ser utilizado para fins educativos. Tais debates levaram governos autoritários e capitalistas do mundo a investirem na produção de filmes educativos, com o fim de levar valores e ideias a jovens e crianças. O presente artigo faz uma comparação entre os institutos de cinema educativos do Fascismo e do Estado Novo com o objetivo de encontrar semelhanças e diferenças entre si.


Palavras-chave


Fascismo; Estado Novo; INCE; LUCE; Cinema educativo

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2012v19n27p55

Direitos autorais 2019 Cristina Souza da Rosa

Esboços: histórias em contextos globais - ISSN da versão impressa 1414-722x (cessou em 2008) e ISSN eletrônico 2175-7976 - Florianópolis - SC - Brasil