Cinema educativo do fascismo e do Estado Novo em comparação

Autores

  • Cristina Souza da Rosa Universitat de Barcelona

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2012v19n27p55

Palavras-chave:

Fascismo, Estado Novo, INCE, LUCE, Cinema educativo

Resumo

Durante os anos de 1920 foram protagonizadas intensas discussões sobre o uso do cinema e as conclusões a que chegaram intelectuais, professores, médicos, católicos e advogados era que o cinema deveria ser utilizado para fins educativos. Tais debates levaram governos autoritários e capitalistas do mundo a investirem na produção de filmes educativos, com o fim de levar valores e ideias a jovens e crianças. O presente artigo faz uma comparação entre os institutos de cinema educativos do Fascismo e do Estado Novo com o objetivo de encontrar semelhanças e diferenças entre si.

Biografia do Autor

Cristina Souza da Rosa, Universitat de Barcelona

Doutora em história social pela UFF. Pós-doutoranda do Centre d`Investigación Film-Historia da Universitat de Barcelona

Downloads

Publicado

2012-06-09