A construção da história e da memória em empresas privadas no Brasil dos anos 1990 e 2000

Autores

  • Alessander Mario Kerber Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Fernanda Ott Universidade Federal do Rio Grande do Sul

DOI:

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2014v21n31p219

Palavras-chave:

Empresas privadas, Memória, Patrimônio

Resumo

No Brasil das décadas de 1990 e 2000, verificou-se um fenômeno nunca antes observado de interesse de empresas privadas por história e memória. Diversas empresas passaram a criar centros de documentação, memoriais e museus, ocorrendo um verdadeiro “boom” da memória e do patrimônio no meio privado. No presente artigo, propomos analisar esse fenômeno histórico a partir das publicações realizadas por algumas das maiores empresas privadas que investiram na construção e divulgação de uma versão sobre seu passado e de sua identidade. Propomos analisar os interesses que orientam as escolhas feitas por estas empresas bem como as práticas sociais que pretendem gerar.

Biografia do Autor

Alessander Mario Kerber, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Professor adjunto III do Departamento de História e do PPG em História da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Doutor em História pela UFRGS, Pós-doutor pela UNCUYO (Argentina), Mestre em História pela UNISINOS, Licenciado e Bacharel em História pela UFRGS.

Fernanda Ott, Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Mestre em História pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Especialista em Educação Patrimônio Histórico e Cultural pela Faculdade Portoalegrense; Graduada em História pela UFRGS.

Downloads

Publicado

2014-06-30