Diagnóstico nutricional e elaboração de material didático para educação nutricional de escolares

Alyne Michelle Botelho, Camila Martinelli Veiga, Luciana Jeremias Pereira, Giosana Maria Bizarro, Maria Alice Altenburg de Assis, Patricia Faria Di Pietro, Francilene Gracieli Kunradi Vieira

Resumo


Objetivou-se avaliar o estado nutricional e o consumo alimentar de escolares, e a partir desse diagnóstico, elaborar um plano de ação organizado em um material didático para a educação nutricional de escolares no ambiente escolar. O estado nutricional foi avaliado pelo índice de massa corporal e o consumo alimentar através do Questionário do Consumo Alimentar e Atividade Física de Escolares (webCAAFE). Entre março e novembro de 2014, 640 escolares de 7 a 10 anos da rede pública de Florianópolis foram avaliados, sendo observados 20% de sobrepeso, 13% de obesidade e elevado consumo de alimentos não saudáveis. O material didático organizado em uma cartilha abordou oito temáticas, estruturada com texto de apoio ao professor, exemplo de aula dialogada, texto de apoio ao aluno e atividades lúdico-educativas. Espera-se que a cartilha contribua para o incremento das ações de educação nutricional e auxilie na promoção de hábitos alimentares saudáveis desde a infância.


Palavras-chave


Consumo Alimentar; Escolares; Estado Nutricional; Educação Nutricional; Material Didático

Texto completo:

PDF

Referências


AZAMBUJA, A.P.O., et al. Prevalência de sobrepeso/obesidade e nível econômico de escolares. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v.31, n.2, p. 166-171, 2013.

BANDURA, A. Self-Efficacy: the exercise of control. Nova Iorque: Freeman, 1997.

BATISTA FILHO, M., et al. Anemia e obesidade: um paradoxo da transição nutricional brasileira. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 24, p. 247-257, 2008.

BERNARDO, C.O., et al. Fatores associados ao estado nutricional de escolares de 7 a 10 anos: aspectos sociodemográficos, de consumo alimentar e estado nutricional dos pais. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 15, n. 3, p.651-661, 2012.

BOOG, M.C.F., et al. Utilização de vídeo como estratégia de educação nutricional para adolescentes: “comer... o fruto ou o produto?” Revista de Nutricão, Campinas, v.16, n.3, p.281-293, 2003.

BRASIL. Ministério da Saúde. Caderno de Atenção Básica: Saúde na Escola. Brasília, DF, 2009.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira: promovendo a alimentação saudável, Brasília, DF, 2006.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas, Brasília, DF, 2012.

BRASIL. Portaria Interministerial MS/MEC n. 1.010, de 08 de maio de 2006. Institui as diretrizes para a promoção da alimentação saudável nas escolas de educação infantil, fundamental e nível médio das redes públicas e privadas, em âmbito nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2006.

CONCEIÇÃO, S.I.O., et al. Consumo alimentar de escolares das redes pública e privada de ensino em São Luís, Maranhão. Revista de Nutrição, Campinas, v. 23, n. 6, p. 993-1004, 2010.

CORSO, A.C.T., et al. Fatores comportamentais associados ao sobrepeso e à obesidade em escolares do Estado de Santa Catarina. Revista Brasileira de Estudos da População, Rio de Janeiro, v. 29, n. 1, p. 117-131, 2012.

COSTA, F.F.; ASSIS, M.A.A . Self-reported physical activity and food intake patterns in schoolchildren aged 7-10 from public and private schools. Revista Brasileira de Cineantropometria e Desempenho Humano, Florianópolis, v.14, n.5, p. 497-506, 2012.

COSTA, L.C.F., et al. Fatores associados ao consumo adequado de frutas e hortaliças em escolares de Santa Catarina, Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 28, n. 6, p. 1133-1142, 2012a.

COSTA, F.F., et al . Mudanças no consumo alimentar e atividade física de escolares de Florianópolis, SC, 2002 - 2007. Revista de Saúde Pública, São Paulo, v. 46, supl. 1, p. 117-125, 2012b.

CRAIGIE, A.M., et al. Tracking of obesity-related behaviours from childhood to adulthood: a systematic review. Maturitas, v.70, n.3, p.266-284, 2011.

DAVIES, V.F., et al. Qualitative analysis of the contributions of nutritionists to

the development of an online instrument for monitoring the food intake of schoolchildren. Journal of Human Nutrition and Dietetics, Florianópolis, p.1-8, 2014.

ENES, C.C.; SLATER, B. Obesidade na adolescência e seus principais fatores determinantes. Revista Brasileira de Epidemiologia, v.13, n.1, p.163-171, 2010.

ESTIMA, C.C.P., et al. Consumo de bebidas e refrigerantes por adolescentes de uma escola pública. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo , v.29, n.1, p.41-45, 2011.

FIATES, G.M.R., et al. Television use and food choices of children: qualitative approach. Appetite, v. 50, p.12-18, 2007.

GOMES, D.C. Educação Nutricional: uma necessidade eminente no currículo do Estado de São Paulo. [Monografia]. Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Medianeira, 2013.

HINNING, P.F; BERGAMASCHI, D.P. Itens alimentares no consumo alimentar de crianças de 7 a 10 anos. Revista Brasileira de Epidemiologia, São Paulo, v. 15, n. 2, p. 324-334, 2012.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009. Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil. Rio de Janeiro: Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, 2010.

LEVY-COSTA, R.B., et al. Disponibilidade domiciliar de alimentos no Brasil: distribuição e evolução (1974-2003). Revista de Saúde Pública, v.39, n.4, p. 530-540, 2005.

LIMA, E.S. Gênese e constituição da educação alimentar: a instauração da norma. [Tese]. São Paulo: PUC; 1997.

LOPES, P.C.S., et al. Fatores de risco associados à obesidade e sobrepeso em crianças em idade escolar. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília , v. 63, n. 1, p. 73-78, 2010 .

MARTINS, R.C.B. et al. Aceitabilidade da Alimentação Escolar no Ensino Público Fundamental. Saúde em Revista, Piracicaba, v.6, n.13, p. 71-78, 2004.

MATOS, S.M.A., et al. Weight gain rate in early childhood and overweight in children 5-11 years old in Salvador, Bahia State, Brazil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 27, n. 4, p. 714-722, 2011.

MELO, T. F. T.A., et al. .A horta escolar como estratégia do PIBID na Educação Ambiental. In: X Jornadas Nacionales y V Congresso Internacional de Enseñanza de la Biología, Córdoba, p. 683-688, 2012.

MONDINI, L.; MONTEIRO, C.A. Mudanças no padrão de alimentação. In: MONTEIRO, C.A. Velhos e novos males da saúde no Brasil: evolução do país e de suas doenças. São Paulo: Hucitec; p.79-89, 1995.

NOGUEIRA, F.A.M.; SICHIERI, R. Associação entre consumo de refrigerantes, sucos e leite, com o índice de massa corporal em escolares da rede pública de Niterói, Rio de Janeiro, Brasil. Caderno de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.25, n.12, p. 2715-2724, 2009.

OLIVEIRA, J. C., et al. Educação Nutricional com atividade lúdica para escolares da rede municipal de ensino de Curitiba. Cadernos da Escola de Saúde, Curitiba, v.1, p. 150-168, 2013.

RAMIRES, E.K.N.M., et al. Estado nutricional de crianças e adolescentes de um município do semiárido do Nordeste brasileiro. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v.32, n.3, p.200-207, 2014.

ROCHA, D.G., et al. Escola promotora da saúde: uma construção Interdisciplinar e intersetorial. Revista Brasileira de Crescimento e Desenvolvimento Humano, São Paulo, v. 12, n.1, p. 57-63, 2002.

ROSANELI, C.F., et al . Avaliação da prevalência e de determinantes nutricionais e sociais do excesso de peso em uma população de escolares: análise transversal em 5.037 crianças. Revista da Associação de Medicina Brasileira, São Paulo, v.58, n.4, p.472-476, 2012.

SALMON, J., et al. Television viewing habits associated with obesity risk factors: a survey of Melbourne schoolchildren. Medical Journal of Australia, v.182, n.2, p.64-72, 2006.

THIOLLENT, M. Metodologia da Pesquisa-ação. São Paulo: Cortez, 2011.

TRICHES, R.M.; GIUGLIANI, E.R.J. Obesidade, práticas alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares. Revista de Saúde Pública. Rio de Janeiro, v.39, n.4, p. 541-547, 2005.

VIEIRA, M.L.F.; CARVALHO, M.M.B. O conhecimento de saúde escolar de professores de escolas publicas: uma visão pediátrica e pedagógica. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v.20, n.5, p.215-223, 2002.

WHO. World Health Organizatiotn. Child growth Standards. WHO, 2006. Disponível em: < http://www.who.int/childgrowh/standards/en/>. Acesso em 22/08/2014.




DOI: https://doi.org/10.5007/1807-0221.2016v13n24p49



Extensio: R. Eletr. de Extensão, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSN 1807-0221.