Educação ambiental como estímulo à conservação dos recursos naturais e à produção de alimentos saudáveis

Autores

  • Juliano Junior Havrelhuk Universidade Federal de Santa Catarina
  • Luiz Paulo Prestes de Medeiros Stieber Universidade Federal de Santa Catarina
  • Carolina Novicki Universidade Federal de Santa Catarina
  • Felipe Weber Ferrarez Universidade Federal de Santa Catarina
  • Karine Louise dos Santos Universidade Federal de Santa Catarina https://orcid.org/0000-0003-0615-1574

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2021.e75180

Palavras-chave:

Ecologia, Agroecologia, Alimentação Saudável

Resumo

A conservação dos recursos naturais e a produção de alimentos saudáveis recebem destaque na educação ambiental. Nesse contexto, o objetivo do projeto foi estimular alunos da rede pública de educação do município de Curitibanos/SC, em relação à importância da produção de alimentos saudáveis e a conservação da Floresta de Araucárias. Nesse sentido, em resposta às demandas das escolas municipais, foram realizadas atividades lúdicas salientando a importância desses recursos de 2017 até 2019, atendendo a 801 alunos. Foram realizadas duas visitas para cada turma, sendo um primeiro encontro na escola para apresentar conceitos básicos e diretrizes de produção e consumo de alimentos saudáveis. No segundo encontro, as crianças visitaram os espaços da Horta Agroecológica e/ou Trilha Ecológica do Pessegueirinho - Campus Curitibanos/UFSC. As manifestações de interesse e avaliação das atividades permitiram verificar que as experiências proporcionaram aos alunos a sensibilização quanto à conservação dos recursos naturais e produção de alimentos saudáveis.

Biografia do Autor

Juliano Junior Havrelhuk, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante de graduação do curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Luiz Paulo Prestes de Medeiros Stieber, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante de graduação do curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Carolina Novicki, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atualmente é aluna do Programa de Pós Graduação em Ecossistemas Agrícolas e Naturais (PPGEAN) pela Universidade Federal de Santa Catarina.

Felipe Weber Ferrarez, Universidade Federal de Santa Catarina

Estudante de graduação do curso de Agronomia da Universidade Federal de Santa Catarina.

Karine Louise dos Santos, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2002), mestrado e doutorado em Ciências com área de concentração em Recursos Genéticos Vegetais pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005 e 2009, respectivamente). Já atuou como pesquisadora da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina S.A. Atualmente é professora na Universidade Federal de Santa Catarina/Campus Curitibanos. Áreas de atuação: etnobotânica, conservação da agrobiodiversidade, agroecologia e pesquisa participativa.

Referências

ABDO, M. T. V. N.; VALERI, S. V.; MARTINS, A. L. M. Sistemas agroflorestais e agricultura familiar: uma parceria interessante. Revista Tecnologia & Inovação Agropecuária, São Paulo, v. 1, n. 2, p.50-59, dez. 2008.

ALTIERI, M. Agroecologia: bases científicas para uma agricultura sustentável. Guaíba: Agropecuária, 592p. 2002.

ALVES, K. T.; LIMA, L. C. Trilhas interpretativas como instrumento de ambientalização universitária na área de abrangência do aquífero guarani Curitibanos (SC). In: I Simpósio Regional de Educação do Campo (SIFEDOC), 2013, Pelotas (RS). Anais do I Simpósio Regional de Educação do Campo (SIFEDOC), 2013. Disponível em: http://coral.ufsm.br/sifedocregional/images/Anais/Eixo%2003/Kau%C3%AA%20Tortato%20Alves%20e%20Lucia%20Ceccato%20de%20Lima.pdf. Acesso em: 27 nov. 2018

AMARAL, C. N.; GUARIN NETO, G. Os quintais como espaço de conservação e cultivo de alimentos: um estudo na cidade de Rosário Oeste (Mato Grosso, Brasil). Boletim do Museu Paranaense Emílio Goeldi: Ciências Humanas, Belém, v. 3, n. 3, p.329-341,set. 2008.

BETTENCOURT, A.F.; SKREBSKY, E.C.; MAGGIONI, A.K.; OLIVEIRA, A.C.; GARCIA, L.S. Compostagem elaborada a partir de diferentes resíduos nas escolas de rede pública de Dom Pedrito. 2016. Disponível em: http://revista.urcamp.tche.br/index.php/rcmpce/article/view/2604/1795 Acesso em: 01 mai. 2020.

BOFF, P.; MEDEIROS, L.A.; RUPP, L.C.; CASA, J.; BOFF, C.I. Saúde dos agroecossistemas novos conceitos para a reconstrução ecológica da agricultura. Rev. Bras. de Agroecologia, v.1, n1. 2006. p 1335-1338.

CARVALHO, I. C. de M. Educação ambiental: a formação do sujeito ecológico. São Paulo: Editora Cortez, 2008.

DIAS, R. N.; DURIGAN, M. F. B.; GUIMARÃES, P. V. P. Potencial do uso de Pereskia aculeata Mill. na segurança alimentar em comunidade em situação de risco e vulnerabilidade social. In: VI

CONGRESSO INTERNACIONAL DE AGROPECUÁRIA SUSTENTÁVEL. Viçosa - Mg: Campus Viçosa, 2018. p. 1-4. Disponível em: https://www.alice.cnptia.embrapa.br/bitstream/doc/1100922/1/simbrasorapronobis.pdf Acesso em: 01 maio 2020.

ERNST, J. AND THEIMER, S. Evaluating the effects of environmental education programming on connectedness to nature. Environmental Education Research, 17(5): 577–598. 2011. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/13504622.2011.565119 Acesso em 18 mar. 2021.

FRANTZ, C.; MAYER, F.S.; NORTON, C. AND ROCK, M. There is no ‘I’ in nature: The influence of self-awareness on connectedness to nature. Journal of Environmental Psychology, 2005. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/abs/pii/S0272494405000587?via%3Dihub Acesso em 18 mar. 2021.

FREITAS,H.R.;GERVÁSIO,R.C.R.G.; MARINHO,C.M.; FONSECA,A.S.S.; QUIRINO,A.K.R.; XAVIER,K.M.M.S.; NASCIMENTO,P.V.P. Horta escolar agroecológica como instrumento de educação ambiental e alimentar na creche municipal Dr. Washington Barros - Petrolina/PE

EXTRAMUROS - Revista de Extensão da Univasf, v.1, n. 1, p.155-169, 2013.

GARCIA, M. A. Ecologia aplicada à agroecossistemas como base para a sustentabilidade. Informe Agropecuário, v.22, n.213, p.30-38, 2001.

GLIESSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2001. 653p

KHATOUNIAN, C.A. A reconstrução ecológica da agricultura. Botucatu: Agroecológica, 2001. 348p.

KINUPP, V. F. Plantas alimentícias não-convencionais (PANCs): uma riqueza negligenciada. Reunião anual da SBPC, 61 a, p. 4, 2009. Disponível em: https://grupos.moodle.ufsc.br/file.php/346/referencias/PANCS-uma-riqueza-negligenciada-artigo-Kinupp.pdf Acesso em: 06 mai. 2020.

LIEFLÄNDER, A. K.; FRÖHLICH G.; BOGNER, F. X; SCHULTZ P. W. (2013) Promoting connectedness with nature through environmental education, Environmental Education Research, 19:3, 370-384, DOI: 10.1080/13504622.2012.697545. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/abs/10.1080/13504622.2012.697545 Acesso em 18 mar. 2021.

MAUHS, J.; MARCHIORETTO, M. S.; BUDKE, J. C. Riqueza e biomassa de macrófitas aquáticas em uma área úmida na planície costeira do Rio Grande do Sul, Brasil. Pesquisas Botânicas, São Leopoldo, v. 57, n. 57, p.289-302, jan. 2006.

MEDEIROS, M.C.S.; RIBEIRO, M.C.M.; FERREIRA, C.M.A. Meio Ambiente e educação ambiental nas escolas públicas. Âmbito Jurídico, v.92, p.62-72, 2011.Disponível em: https://ambitojuridico.com.br/cadernos/direito-ambiental/meio-ambiente-e-educacao-ambiental-nas-escolas-publicas Acesso em: 30 abr. 2020

MENDES, C. B.; SPAZZIANI, M.L. A inserção da educação ambiental nos cursos de formação de professores: transversalidade ou disciplinaridade? In: III Fórum de Educação Ambiental Crítica, 2016, Bauru. Anais. Bauru, 2016, p. 137- 141.

MILBRATH, L.W. 1994. “Environmental education for the 21st century”. In Literacy: A redefinition. Apud LIEFLÄNDER, A. K.; FRÖHLICH G.; BOGNER, F. X.; SCHULTZ P. W. (2013) Promoting connectedness with nature through environmental education, Environmental Education Research, 19:3, 370-384

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE. Mata Atlântica: manual de adequação ambiental: Brasília: MMA/SBF, 2010. Disponivel em: http://www.mma.gov.br/estruturas/202/_arquivos/adequao_ambiental_publicao_web_202.pdf Acesso em: 27 nov. 2018

MIOTO, A. C.; OLIVEIRA, A. F. A influência da mídia nos hábitos alimentares de crianças de baixa renda do Projeto Nutrir. Revista Paulista de Pediatria, v. 24, p. 115-120, 2006. Disponível em: https://www.redalyc.org/pdf/4060/406038916005.pdf Acesso em: 30 abr. 2020.

MORGADO, F. da S.; SANTOS, M. A. A. A horta escolar na educação ambiental e alimentar: Experiência do projeto horta viva nas escolas municipais de Florianópolis. EXTENSIO – Revista Eletrônica de Extensão, n. 6, p. 1-10, 2008.

NAPPO, M. E.; FONTES, M. A. L.; OLIVEIRA-FILHO, A. T. Suficiência amostral e análise do tamanho de parcela para o estudo da regeneração natural do sub-bosque de povoamentos homogêneos de Mimosa scabrella Benth., em área minerada, em Poços de Caldas-MG. Revista Árvore, v.23, n.4, p.443-453, 1999.

O’SHIMAYA SEN NAG. The Biodiversity Hotspot Of The Atlantic Forest. 2017. Disponível em: https://www.worldatlas.com/articles/where-is-the-biodiversity-hotspot-of-the-atlantic-forest.html. Acesso em: 15 jan. 2020.

POTTER, G. 2010. Environmental education for the 21st century: Where do we go now?. The Journal of Environmental Education, 41(1): 22–33. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/00958960903209975 Acesso em 18 mar. 2021.

REZENDE, C.L.; SCARANO, F.R.; ASSAR, E.D.; JOLY, C.A.; METZGER, J.P.; STRASSBURG, B.B.N.; TABARELLI, M.; FONSECA, G.A.; MITTERMEIER, R.A. From hotspot to hopespot: An opportunity for the Brazilian Atlantic Forest. Perspectives In Ecology And Conservation, [s.l.], v. 16, n. 4, p.208-214, out. 2018. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.pecon.2018.10.002. Disponível em: https://www.sciencedirect.com/science/article/pii/S2530064418301317?via%3Dihub. Acesso em: 15 jan. 2020.

ROCHA, F.; BARBOSA, F. P.; ABESSA, D. M. S. Trilha ecológica como instrumento de Educação Ambiental: estudo de caso e proposta de adequação no Parque Estadual Xixová-Japuí (SP). Revista Brasileira de Ecoturismo, São Paulo, v. 3, n. 3, 2010, p.478-495. Disponível em: http://observatorio.wwf.org.br/site_media/upload/gestao/documentos/npsC3A.tmp.pdf. Acesso em: 29 jul. 2018.

SANTOS, K. L.; SENFF, S. E.; BELOTTO, E. P.; REMOR, D. Projeto Agroação: incentivando a alimentação saudável e a conservação da biodiversidade em Curitibanos/SC. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, ISSN 1807-0221 Florianópolis, v. 15, n. 30, p. 147-157, 2018.

SILVA, L. S.; CARVALHO, P.L.R.; SOUZA, R.R.; ALMEIDA, L.R.; GODOY, F.; ETHUR, L.Z. Semeando saúde: educação ambiental e alimentar em escolas de Itaqui/RS. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, Florianópolis, v. 17, n. 35, p. 108-125, abr. 2020. ISSN 1807-0221. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/extensio/article/view/1807-0221.2020v17n35p108. Acesso em: 30 abr. 2020.

VALLE, J. M. N.; EUCLYDES, M. P. A formação dos hábitos alimentares na infância: uma revisão de alguns aspectos abordados na literatura nos últimos dez anos. Revista APS, Juiz de Fora, v. 10, n. 1, p.1-20, 2007.

VELOSO, H.P.; RANGEL FILHO, A.L.R.R.; LIMA, J.C.A. Classificação da vegetação brasileira, adaptada a um sistema universal. Rio de Janeiro: IBGE, Departamento de Recursos Naturais e Estudos Ambientais, 1991. 124p.

Downloads

Publicado

2021-04-28