A educação ambiental como meio de promoção da qualidade de vida na terceira idade

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2021.e76390

Palavras-chave:

Meio Ambiente, Idoso, Envelhecimento Ativo

Resumo

A projeção para 2020 da população brasileira na faixa etária equivalente ou superior a 60 anos é da ordem de 30 milhões de habitantes. O tamanho da população nessa faixa etária demanda esforços para inclusão social dessas pessoas com vistas à melhoria da sua qualidade de vida. O projeto Educação Ambiental em Comunidades, desenvolvido na Universidade Católica Dom Bosco (UCDB), em parceria com a Universidade da Melhor Idade (UMI), consiste em um programa de extensão universitária que promove educação continuada informal com pessoas idosas, permitindo-as participar na construção de novos valores sociais e éticos, desenvolver competências e habilidades para a conservação e utilização dos recursos naturais. O trabalho relata as atividades desenvolvidas pelo projeto Educação Ambiental em Comunidades, em parceria com a UMI, no período de 2014 a 2019, utilizando-se de uma abordagem qualitativa na modalidade relato de experiência através de oficinas, palestras, rodas de conversas, passeios e participação em eventos. É importante o desenvolvimento de trabalhos sobre questões ambientais, para a valorização do idoso e sua participação efetiva em atividades de Educação Ambiental, propiciando a socialização das experiências de vida e produção de saber.

Biografia do Autor

Alexandra Sanae Maeda, Universidade Católica Dom Bosco

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2003) e mestrado (2005) e doutorado (2009) em Agronomia pela mesma instituição. Atualmente é docente da Universidade Católica Dom Bosco-UCDB, unidade Campo Grande-MS, atuando na área de Solos. 

Ana Paula Silva Teles, Universidade Católica Dom Bosco

Mestrado em Ciências Ambientais e Sustentabilidade Agropecuária. Pós-graduação lato-sensu em Direito Ambiental com Ênfase em Regularização Ambiental e Licenciamento. Graduação em Engenharia Sanitária e Ambiental. Atualmente é docente da Universidade Católica Dom Bosco-UCDB, unidade Campo Grande-MS, atuando nas áreas de Resíduos Sólidos e Sistema e Adequação Ambiental.

Francilina Araújo Costa, Universidade Católica Dom Bosco

Possui doutorado em Microbiologia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2003), mestrado em Microbiologia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1998) e graduação em agronomia pela Universidade Federal da Bahia (1994). Atualmente é docente da Universidade Católica Dom Bosco-UCDB, unidade Campo Grande-MS, atuando nas áreas de Fitopatologia e cultura de tecidos de plantas.

Lucas Castro Torres, Universidade Católica Dom Bosco

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (2003) sendo o mestrado (2006) e o doutorado (2010) também realizados nesta instituição. Tem experiência na área de Agronomia, com ênfase em Entomologia, especialmente em controle biológico, resistência de plantas a insetos e estudos com mosca-branca. Atualmente é professor e extensionista da Universidade Católica Dom Bosco - UCDB.

Otavio Souza Ribeiro, Universidade Católica Dom Bosco

Cursando o 10° semestre em Agronomia na Universidade Católica Dom Bosco.

Gleide da Silva Gama Chiquetto, Universidade Católica Dom Bosco

Cursando o  10° semestre do curso de Agronomia pela Universidade Católica Dom Bosco. Participa do projeto de Extensão Educação Ambiental em comunidades  que visa sustentabilidade e responsabilidade  com o meio ambiente.

Referências

BRASIL. Lei n. 10.406, 10 de janeiro de 2002. Institui o Código Civil. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 11 jan. 2002.

CACHIONI, M., ORDONEZ, T.N. Universidade da Terceira Idade. In: FREITAS, E. V. (org.). Tratado de Geriatria e Gerontologia. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 2013. p. 507-519.

CARDOSO, J. S. Idosos em uma universidade da terceira idade: um olhar na perspectiva de desvelar suas ocupações. In: SAMPAIO, E. C. Envelhecimento humano: desafios contemporâneos. Guarujá, SP: Ciência Digital, 2020. p. 365-384. Disponível em: https://downloads.editoracientifica.org/books/978-65-87196-38-1.pdf. Acesso em 05 abr. 2021.

DA CRUZ, D. T.; DA CRUZ, F. M.; RIBEIRO, A. L.; VEIGA, C. L.; LEITE, I. C. G. Associação entre capacidade cognitiva e ocorrência de quedas em idosos. Cadernos Saúde Coletiva, v. 23, n. 4, p. 386-393, 2015.

DE MOURA, G. A.; SOUZA, L. K. Práticas de lazer de idosos institucionalizados. Movimento (ESEFID/UFRGS), Porto Alegre, p. 69-93, maio 2013. ISSN 1982-8918. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/Movimento/article/view/36131. Acesso em: 05 abr. 2021.

FONSECA, M.; MEDEIROS, S.; COLOMBO, C. R. Tecendo boas práticas de educação ambiental na Universidade Federal do Rio Grande do Norte/Brasil. AmbientalMente, v. 2, n. 20, p. 1153-1169, 2015.

GICO, V. V.; CARVALHO, M. O. F. A participação do idoso na educação ambiental como exercício da sua cidadania. InterScientia, v. 2, n. 2, p. 56-76, 2014.

GVOZD, R.; DELLAROZA, M. S. G. Velhice e a relação com idosos: o olhar de adolescentes do ensino fundamental. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, v. 15, n. 2, p. 295-304, 2012.

MACHADO, R. F. de O.; VALESCO, F. de L. C. G.; AMIM, V.; O encontro da política nacional da educação ambiental com a política nacional do idoso. Revista SciELO, Saúde e Sociedade, v. 5, n. 3, 2006. ISSN 1984-0470.

MAZO, G. Z.; SANDRESCHI, P. F.; VIRTUOSO, J. F.; KRUG, R. R.; STREIT, I. A.; NEPOMUCENO, A. S. N.; NAMAN, M. Grupo de Estudos da Terceira Idade-GETI: uma proposta de integração entre extensão, ensino e pesquisa voltados à pessoa idosa. Revista Conexão UEPG, v. 9, n. 1, p. 94-105, 2013.

MEDINA, N. M. Formação de multiplicadores para a educação ambiental. In: PEDRINI, A. de G. (Org.). O contrato social da ciência unindo saberes na educação ambiental. Petrópolis: Vozes, 2002. p. 69-90.

NERI, A. Qualidade de vida e idade madura. 4. ed. Campinas: Papirus, 2002.

SCARLATO, F. C.; PONTIN, J. A. Do nicho ao lixo: ambiente, sociedade e educação. São Paulo: Atual, 1992.

SCHIRRMACHER, Frank. A revolução dos idosos: o que muda no mundo com o aumento da população mais velha. Tradução Maria do Carmo Ventura Wollny. Rio de Janeiro: Elsevier, 2005.

Downloads

Publicado

2021-08-26