Nutrir Arte: oficinas culinárias e atividades lúdicas como estratégias de educação alimentar e nutricional nas diferentes fases da vida

Autores

  • Geovana Gabriele da Silva Universidade Federal de Alfenas
  • Renata Rosane Andrade Bastos Universidade Federal de Alfenas
  • Beatriz Pizetta Ferronato Universidade Federal de Alfenas
  • Camila de Souza Martins Universidade Federal de Alfenas
  • Julieuza Camila Alves Universidade Federal de Alfenas
  • Flávia Della Lucia Universidade Federal de Alfenas

DOI:

https://doi.org/10.5007/1807-0221.2021.e82030

Palavras-chave:

Oficinas Culinárias, Atividades Lúdicas, Educação Alimentar e Nutricional, Segurança Alimentar e Nutricional

Resumo

O projeto de extensão Nutrir Arte tem como premissa utilizar ações de Educação Alimentar e Nutricional (EAN) como estratégia para favorecer a saúde e nutrição de diferentes públicos de Alfenas-MG. São executadas atividades direcionadas para as especificidades de cada público e idade (oficinas culinárias, jogos, teatro e atividades recreativas) descritas neste artigo. São avaliadas pela percepção subjetiva da equipe (questionamentos, interesse e participação do público). Os resultados mostraram-se satisfatórios devido ao envolvimento e interação dos participantes contribuindo para construção coletiva do conhecimento e fomentando a autonomia do público ao participar das práticas. Nota-se a importância em se estreitar o vínculo entre a universidade e a sociedade, promovendo uma troca de saberes, onde conhecimentos se complementem,  e possibilitem possíveis mudanças positivas na saúde e na qualidade de vida da população por meio de ações que contribuam no enfrentamento de problemas e questões sociais, econômicas e ambientais.

Biografia do Autor

Geovana Gabriele da Silva, Universidade Federal de Alfenas

Graduanda do Curso de Nutrição da Universidade Federal de Alfenas. Bolsista do Programa de Educação Tutorial (PET NUTRIÇÃO) e discente voluntária do Projeto de extensão Nutrir Arte.

Renata Rosane Andrade Bastos, Universidade Federal de Alfenas

Graduanda do Curso de Nutrição da Universidade Federal de Alfenas, discente bolsista do Projeto de Extensão Nutrir Arte.

Beatriz Pizetta Ferronato, Universidade Federal de Alfenas

Graduanda do do Curso de Nutrição da Universidade Federal de Alfenas, discente voluntária do Projeto de Extensão Nutrir Arte e voluntária do Projeto de extensão ENOD (UNIFAL-MG)

Camila de Souza Martins, Universidade Federal de Alfenas

Graduanda do do Curso de Nutrição da Universidade Federal de Alfenas, discente voluntária do Projeto de Extensão Nutrir Arte.

Julieuza Camila Alves, Universidade Federal de Alfenas

Nutricionista pela Universidade Federal de Alfenas, Colaboradora voluntária do Projeto de Extensão Nutrir Arte.

Flávia Della Lucia, Universidade Federal de Alfenas

Nutricionista pela Universidade Federal de Viçosa - UFV. Mestrado em Ciência e Tecnologia de Alimentos (UFV). Doutorado em Ciência dos Alimentos (Universidade Federal de Lavras). Coordenadora do Projeto de Extensão: “Nutrir Arte: Oficinas Culinárias Lúdicas como Estratégia de
Educação Alimentar e Nutricional” inserido no Programa de Extensão Agroecologia, Educação Ambiental e Soberania Alimentar e Nutricional” (PROBEX/UNIFAL-MG.). Docente do Programa de Pós-graduação em Nutrição e Longevidade (nível mestrado) e do Curso de Especialização Lato Sensu em Tecnologia e Qualidade na Produção de Alimentos da FANUT/UNIFAL-MG.

Referências

ÁVILA, R.S. et al. Educação alimentar e nutricional para adolescentes: O protagonismo como estratégia para práticas alimentares saudáveis. Revista de Saúde e Desenvolvimento Humano, Canoas, v.7, n.3, p.39-48, 2019.

BERTIN, R. L.; MALKOWSKI, J.; ZUTTER, L. C. I.; ULBRICH, A. Z. Estado nutricional, hábitos alimentares e conhecimentos de nutrição em escolares. Revista Paulista de Pediatria, São Paulo, v. 28, n. 3, p. 303-308, set. 2010.

BRASIL, Ministério da Saúde. Pesquisa de Orçamentos Familiares 2008-2009: Antropometria e estado nutricional de crianças, adolescentes e adultos no Brasil, Brasília: Ministério da Saúde, 2010. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv45419.pdf . Acesso em 20. Jul. 2020.

BRASIL, Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão. Pesquisa nacional de saúde do escolar : 2015 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. – Rio de Janeiro : IBGE, 2016. 132 p.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa de orçamentos familiares 2008-2009: análise do consumo alimentar pessoal no Brasil/IBGE, Coordenação de trabalho e Rendimento- Rio de Janeiro: IBGE, 2011, 150 p.

BRASIL. Ministério da Saúde. Guia Alimentar para a População Brasileira – 2ed. Brasília, DF: MS; Secretaria de Atenção à Saúde; Departamento de Atenção Básica, 2014. 158 p.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome. Marco de referência de educação alimentar e nutricional para as políticas públicas. – Brasília, DF: MDS; Secretaria Nacional de Segurança Alimentar e Nutricional, 2012. 68 p.

COELHO, B.M.S.; MACEDO, M.A.D.; PEREIRA, T.G. Avaliação do consumo alimentar de adolescentes segundo a nova classificação de alimentos – nova. R. Interd, [s.l], v. 10, n. 2, p. 32-39, abr. mai. jun. 2017

CONCEIÇÃO, S. S.; SCHNEIDER, H. N.; SOEIRA, E.R. Pedagogia freiriana: o currículo e a prática pedagógica no processo de aprendizagem. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.17, n.1, p. 204-229, 2019.

DESLANDES, S.S.; ARANTES, A.R. A extensão universitária como meio de transformação social e profissional. Sinapse Múltipla, Minas Gerais, v. 6, n. 2, p.179-183, dez 2017.

GARCIA, R.W.D., CASTRO, I.R.R.. A culinária como objeto de estudo e de intervenção no campo da alimentação e nutrição. Ciênc. saúde coletiva, 16(1):91-98. 2011

MOURA, M. S. S. ;GIANNELLA, V. A Arte de escutar: nuances de um campo de práticas e de conhecimento. Revista Terceiro Incluído - v.6 . 2016. DOI: 10.5216/teri.v6i1.40739

MUNIZ, L.C. et al. Prevalência e fatores associados ao consumo de frutas, legumes e verduras entre adolescentes de escolas públicas de Caruaru, PE. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v.18, n.2, p.393-404, 2013.

PIASETZKI, C.T.R.; BOFF, E.T.O. Educação alimentar e nutricional e a formação de hábitos alimentares na infância. Revista Contexto & Educação, [s.l], v.33, n.106, p.318-338, 2018.

RIGO, N. ; COBAYASHI, F. Oficinas culinárias para promoção da alimentação saudável: uma experiência na Amazônia Ocidental Brasileira. Disponível em : https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/4471901/mod_resource/content/1/NutricaoSaudColetiva-OficinasCulinarias.pdf . Acesso em :27. Abril.2021

SOARES, L. E. S. et al. Sensorialidade para crianças: o paladar na educação física escolar. Revista da Educação Física/UEM, Maringá, v. 26, n. 3, p. 327-345, 2015.

Downloads

Publicado

2021-12-16