A ficção científica de Júlio Verne e o ensino de Física: uma análise de “Vinte Mil Léguas Submarinas”

Júlio César David Ferreira, Paulo César de Almeida Raboni

Resumo


Este artigo apresenta os resultados de uma pesquisa sobre a obra literária de Júlio Verne no contexto do ensino de conceitos científicos. No livro “Vinte Mil Léguas Submarinas”, tomando Bakhtin como referencial de análise, encontramos uma sistematização e intencionalidade de ensinar conceitos por parte de Verne. Notamos uma proximidade entre as situações descritas pelo autor e os enunciados de fenômenos físicos típicos de livros didáticos do Ensino Médio, com algumas diferenças: a riqueza e complexidade das narrativas de Verne, com enredos que tornam os conceitos científicos altamente contextualizados e que ampliam as possibilidades de compreensão do leitor. Nesse sentido, a aproximação de diferentes gêneros discursivos possibilita o surgimento dos interdiscursos que a leitura pode produzir, ou, trazendo para o contexto do ensino de física, na literatura de Verne encontramos diversos pontos de apoio para a compreensão do conhecimento científico presente no discurso escolar.


Palavras-chave


Júlio Verne; Ficção Científica; Ensino de Física

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7941.2013v30n1p84

 


Cad. Bras. Ens. Fís. UFSC, Florianópolis, SC, Brasil - - - eISSN 2175-7941 - - - está licenciada sob Licença Creative Commons
> > > > >