Categorização, dá para não fazê-la?

Magdiel Medeiros Aragão Neto

Resumo


Este trabalho discorre sobre a categorização a partir de algumas perspectivas tais como a filosófica, a linguística, a psicológica, a antropológica e a computacional. Essas perspectivas são abordadas de forma linear a fim de suas convergências serem ressaltadas e suas completariedades serem captadas como uma gestalt que reafirma a importância da categorização. A parte teórica serve de arcabouço para a interpretação dos resultados obtidos em um teste que mostra alguns aspectos relevantes na categorização de “animais híbridos” cujas duas principais partes, cabeça e corpo, são de animais distintos, categorizados taxonomicamente no nível básico, mas subordinados a categorias excludentes entre si: gato (mamífero) e cobra (réptil), por exemplo.


Palavras-chave


Categorização; Propriedades; Conceito; Nível Básico

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2008v5n2p37

Direitos autorais 2008

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil