Classificação dos usos de antropônimos no português escrito

Autores

  • Eduardo Tadeu Roque Amaral UFMG

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2010v7n2p74

Palavras-chave:

Nomes próprios, Antropônimos, Semântica, Referência

Resumo

Este trabalho apresenta uma análise de diferentes usos de antropônimos em textos contemporâneos de língua portuguesa. Com base em recentes pesquisas sobre os nomes próprios, especialmente sobre os chamados nomes próprios modificados (GARY-PRIEUR, 1994; 2001; JONASSON, 1994; KLEIBER, 1981; 2005; LANGUE FRANÇAISE, 2005; LEROY, 2004), propõe-se uma classificação de dados do português, coletados em textos do jornal Folha de São Paulo publicados em maio de 2009. Diante dos inconvenientes causados pela distinção entre nomes próprios modificados e nomes próprios não modificados, a questão que orienta o trabalho é: como é possível classificar as diferentes construções com nomes próprios de pessoa?  Nesse sentido, tendo por base critérios relativos à referência, são identificados três grupos de interpretações para os sintagmas nominais formados a partir de antropônimos.

Biografia do Autor

Eduardo Tadeu Roque Amaral, UFMG

Professor Adjunto da UFMG. Doutor em Letras pela USP (2008), mestre em Linguística pela UFMG (2003) e licenciado pela UFMG (1999).

Downloads

Publicado

2010-12-20

Edição

Seção

Artigo