O sorriso kafkiano de Foucault

Daniel de Oliveira Gomes

Resumo


O presente artigo investiga uma relação entre Foucault e Kafka pontuando o tema autoral da “renúncia de si”, ou do “apagamento de si”. Tal desaparecimento se dá de modo distinto de casos como as máscaras de Fernando Pessoa ou como o apagamento do inventor no âmbito da Renascença. Mesmo assim, Foucault sorri como Mona Lisa, de Leonardo Da Vinci, imagem de Durval Albuquerque Júnior, e neste riso de nós e de si mesmo, abre-nos pistas para que possamos imaginá-lo dentro de sua obra. Uma obra que evolveu o problema da autoria de tal modo que atingiu a revisão do conceito helenístico do “cuidado de si”, em sua última fase.


Palavras-chave


Foucault; Kafka; pessoa; Da Vinci; cuidado de si.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2011v8n2p159

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil