Inglês como língua franca e a concepção de identidade nacional por parte do professor de inglês: uma questão de formação

Julia Margarida Kalva, Aparecida de Jesus Ferreira

Resumo


Este trabalho objetiva analisar como a abordagem do ensino de inglês como língua franca é entendida e como o professor percebe sua identidade nacional dentro desse processo, observando se a formação acadêmica colabora para essa nova abordagem. Pretende-se também entender se a identidade nacional do professor é valorizada. A pesquisa acontece num centro de ensino de línguas estrangeiras. A metodologia utilizada para a coleta e análise de dados é a qualitativa. O referencial teórico são trabalhos sobre identidade e ensino de inglês: Hall (1999), Woodward (2005), Moita Lopes (2008), Canagarajah (1999), Phillipson (1992), Jenkins (2006), dentre outros. Como resultado pode-se perceber que a identidade nacional do professor de inglês, bem como a abordagem do inglês como língua franca ainda não são enfatizados no processo de formação do professor. Desta forma, entende-se que o ensino de inglês acaba favorecendo o apagamento da identidade nacional do professor/aluno de inglês.


Palavras-chave


identidade nacional; formação de professores; inglês como língua franca.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2011v8n2p165

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil