Por um percurso epistemológico da noção de sujeito na Linguística

Ismael Ferreira-Rosa

Resumo


O presente artigo tem por fito delinear um breve percurso epistemológico da noção de sujeito no campo teórico da ciência humana sobre a língua(gem). Atentando aos movimentos epistemológicos aventados por Domingues (1999) nas humanidades, alvitra-se uma reflexão sobre o lugar do sujeito na esteira teórico-conceptual da Linguística Moderna, desde sua fundação enquanto ciência, por Ferdinand de Saussure, passando pelas vertentes gerativista, funcionalista e enunciativa, até chegar à teoria do discurso proposta por Michel Pêcheux, esteira teórica cujos fundamentos sobre a noção de sujeito são os pontos precípuos desta reflexão. Procura-se, mediante um breve panorama e um cotejo discursivo, evidenciar os movimentos de delir/substanciar, unificar/dispersar o sujeito frente ao mundo da linguagem, mostrando os deslocamentos teóricos que a Análise do Discurso de linha francesa promoveu na conjunção epistemológica de sua constituição, enquanto uma teoria do discurso, centrada nos vértices do Marxismo, da Linguística e da Psicanálise.


Palavras-chave


sujeito; epistemologia; linguagem; Linguística

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2012v9n1p9

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil