Os sentidos de nação em capítulos de história colonial: por uma análise semântica do texto

Jefferson Voss

Resumo


O presente texto tenciona apresentar uma breve análise dos sentidos do sintagma nação (e de seu plural, nações) no livro Capítulos de História Colonial, de Capistrano de Abreu. Para tanto, recorremos à Semântica do Acontecimento teorizada por Guimarães (2002) e, mais particularmente, à proposta de análise textual-semântica atualmente desenvolvida pelo mesmo autor (GUIMARÃES, 2011). O intuito é o de mostrar como se pode fazer a análise semântica de um sintagma a partir das diversas relações de integração entre tal sintagma, os enunciados em que aparece e o texto como um todo. O resultado da análise mostra como a relação entre o presente da enunciação e os movimentos de reescrituração incide na substituição de Brasil por nação ao longo do texto de Capistrano de Abreu.


Palavras-chave


análise semântica de texto; identidade nacional; história colonial.

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2012v9n2p145

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil