A inscrição do sujeito na escrita acadêmica numa perspectiva dialógica

Autores

  • Sandro Braga Universidade Federal de Santa Catarina
  • Rodrigo Acosta Pereira Universidade Federal de Santa Catarina

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2016v13n3p1506

Palavras-chave:

Leitura, Produção textual, Gênero do discurso acadêmico

Resumo

Na esfera acadêmica é comum encontrarmos textos que não reverberam especificidades enunciativo-discursivas de seu contexto de produção e de circulação. Tal dissonância é fruto, em geral, do desconhecimento dos alunos em torno do funcionamento dos gêneros discursivos acadêmicos. A fim de contribuir para amenizar esse hiato, este trabalho busca compreender os modos como o sujeito na posição de aluno-universitário é acometido em sua escrita nessa esfera de atividade humana. Para isso, aliando pressupostos teóricos da Linguística Aplicada e da Análise do Discurso, analisa-se a produção textual decorrente da uma atividade avaliativa desenvolvida por um estudante no final do primeiro semestre de seu ingresso na Universidade. O critério de seleção desse corpus deu-se em virtude de que esse aluno apresentou um maior grau de dificuldade – em relação aos demais colegas – para as produções escritas no âmbito dos gêneros acadêmicos no decorrer da disciplina de Leitura e Produção Textual Acadêmica oferecida no curso de graduação. A análise apontou uma reflexão de como é possível, por meio de uma relação dialógica, nos termos bakhtinianos, entre professor e aluno, mobilizar o sujeito-aluno que escreve nessa esfera para que, ao escrever, possa também se inscrever.

Biografia do Autor

Sandro Braga, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor no Programa de Pós-graduação em Linguística.

Rodrigo Acosta Pereira, Universidade Federal de Santa Catarina

Professor no Programa de Pós-graduação em Linguística e no Programa de Mestrado Profissional em Letras (PROFLETRAS).

Downloads

Publicado

2016-10-05

Edição

Seção

Dossiê