A diversidade tipológica na composição de palavras neoclássicas agro-X

Autores

  • Neide Higino da Silva Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n1p1779

Palavras-chave:

Fronteiras entre processos de formação de palavras, Compostos neoclássicos

Resumo

Este trabalho investiga as relações estruturais e semânticas dos compostos neoclássicos.  O objetivo é identificar características que possam estabelecer vínculos entre construções que, a princípio, apresentam-se como díspares, em função dos diferentes elementos que as constituem (agrologia, agromoda, autódromo, cachorródromo) e pelos vários significados que um mesmo radical pode assumir (agro- pode significar campo em agrologia, produtos agrícolas em agroexportação e ciências agrárias em agroveterinária). No entanto, essas composições apresentam um grau de semelhança relacional que influencia a categorização dessas construções. Os dados examinados foram selecionados do autor (2016).  A fundamentação teórica que norteia a análise é o continuum composição-derivação, como proposto por Bauer (2005), Kastovsky (2009), Gonçalves (2011b) e Gonçalves e Andrade (2012). Considerando uma rede de associações estruturais, de acordo com Bybee (2010), é formulado um esquema geral para os compostos neoclássicos.

Biografia do Autor

Neide Higino da Silva, Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ

Doutora em Letras pela Universidade Federal do Rio de Janeiro  - UFRJ. Professora da Universidade Santa Úrsula e professora substituta da Faculdade de Letras da UFRJ. Faz parte do Núcleo de Estudos Morfossemânticos do Português - NEMP.

Downloads

Publicado

2017-03-01

Edição

Seção

Artigo