O operador aspectual 'se' no espanhol do Chile: contextos semânticos e morfossintáticos de uso

Autores

  • Débora Cristina Paz Paz Lourençoni Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)
  • Adriana Leitão Martins Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2017v14n2p2076

Palavras-chave:

Telicidade, Espanhol do Chile, Operador aspectual 'se'

Resumo

Este trabalho enquadra-se no paradigma teórico do gerativismo por assumir que o traço aspectual de telicidade é representado na faculdade da linguagem e tem por objetivo investigar contextos semânticos e morfossintáticos que ensejem o uso do operador aspectual se na expressão desse traço no espanhol do Chile (EC). As hipóteses testadas são que, no EC, esse operador (i) aparece exclusivamente combinado a verbos de consumo e (ii) não aparece combinado à perífrase formada por "estar" (no presente) + gerúndio. Para tanto, aplicaram-se um teste de produção semiespontânea e um de julgamento de gramaticalidade comentado a cinco falantes nativos. Os resultados indicaram que esse operador parece (i) bastante produtivo com verbos de consumo, mas também associado a outros tipos de verbo, (ii) mais produtivo em sentenças cujo verbo tenha aspecto perfectivo e (iii) obrigatório com verbos inacusativos participantes da alternância causativa/incoativa quando utilizados em sua parte incoativa. As hipóteses foram refutadas.


Biografia do Autor

Débora Cristina Paz Paz Lourençoni, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Possui graduação em Licenciatura em Letras: Português e Espanhol pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2014). Atualmente, é aluna de mestrado em Linguística pela mesma instituição. 

Adriana Leitão Martins, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)

Professora Adjunta do Departamento de Linguística e Filologia na Faculdade de Letras da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Nessa mesma instituição, atua ainda no Programa de Pós-Graduação em Linguística e no Programa de Mestrado Profissional em Letras. Possui Bacharelado e Licenciatura em Letras Português / Inglês (2003), mestrado em Linguística (2006) e doutorado em Linguística (2010) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro. Tem experiência na área de Linguística, com ênfase em conhecimento linguístico de indivíduos saudáveis e adultos, de crianças adquirindo linguagem e de sujeitos com patologias linguísticas, atuando principalmente com a investigação da categoria linguística de aspecto. No âmbito do Programa de Pós-Graduação em Linguística/UFRJ, encontra-se ligada à linha de Gramática na Teoria Gerativa, com projeto de pesquisa intitulado "Traços de aspecto na faculdade da linguagem e suas realizações linguísticas".

 

Downloads

Publicado

2017-06-23

Edição

Seção

Artigo