Ih!!! como Pilatos: um fantasma moderno

João Carlos Cattelan

Resumo


Tenho como objetivo neste trabalho, postando-me no mirante de quem produz um ensaio, analisar um conjunto de perguntas e respostas de uma pesquisa realizada pelo IPEA sobre “família e casamento e violência doméstica, psicológica, patrimonial e sexual” (sobretudo aquelas que dizem respeito à violência doméstica), que foi publicada em 28 de março de 2014. Pretendo, por meio da análise de parte deste questionário, atentar para um princípio de funcionamento discursivo que denomino como “síndrome de Pilatos”, querendo, com isso, significar que, diante de problemas de que tomamos conhecimento, optamos por “lavar as mãos”, por assumir que não podemos nos envolver e por encontrar alguém sobre quem possamos colocar a culpa e a responsabilidade, com isso, omitindo-se de nos imiscuir naquilo que poderíamos, talvez, ajudar a equacionar.

Palavras-chave


Discurso; Pesquisa; IPEA; Violência; Omissão

Texto completo:

PDF/A

Referências


FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Trad. Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Loyola, 1996.

IPEA. Tolerância social à violência contra as mulheres. 2014. Disponível em: http://ipea.gov.br/portal/images/stories/PDFs/SIPS/140327_sips_violencia_mulheres.pdf (pesquisa completa com gráficos e resultados). Acesso em: 24 dez. 2017.

ONU MULHERES. Tolerância social à violência contra as mulheres. 2014. Disponível em: http://www.onumulheres.org.br/noticias/28-03-14-ipea-lanca-pesquisa-sobre-tolerancia-social-a-violencia-contra-as-mulheres/. Acesso em: 24 dez. 2017.

PÊCHEUX, M. Sobre os contextos epistemológicos da análise de discurso. In: ORLANDI, E. P. Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Trad. Eni P. Orlandi. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2011. p. 283-294.

PÊCHEUX, M. Notas sobre a questão da linguagem e do simbólico em Psicologia. In: ORLANDI, Eni Puccinelli. Análise de Discurso: Michel Pêcheux. Trad. Pedro de Souza. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2011. p. 55-71.

PÊCHEUX, M. Língua e ideologia. In: PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Puccinelli Orlandi et al. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1995. p. 87- 94.

PÊCHEUX, M. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, F.; HAK, T. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethânia S. Mariani et al. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1993. p.61-161.

PÊCHEUX, M.; FUCHS, C. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas (1975). In: GADET, F.; HAK, T. Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. Trad. Bethânia S. Mariani et al. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1993. p. 163-179.

PÊCHEUX, M. A forma-sujeito do discurso. In: PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Puccinelli Orlandi et al. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1995. p. 159-185.

PÊCHEUX, M. Análise sintática e paráfrase discursiva. In: ORLANDI, E. P. Análise de discurso: Michel Pêcheux. Trad. de Cláudia Pffeifer. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2011. p. 163-173.

PÊCHEUX, M. Só há causa daquilo que falha ou o inverno político francês: início de uma retificação. In: PÊCHEUX, M. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Trad. Eni Puccinelli Orlandi et al. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1995. p. 293-307.

PÊCHEUX, M. Ideologia: aprisionamento ou campo paradoxal. In: ORLANDI, E. P. Análise de discurso: Michel Pêcheux. Trad. Eni Puccinelli Orlandi. 2.ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2011. p. 107-119.




DOI: https://doi.org/10.5007/1984-8412.2018v15n4p3445

Direitos autorais 2019 Fórum Linguístico

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil