A igreja católica e os sujeitos negros do ciclo do Marabaixo: uma maquinaria discursiva operando práticas conflitantes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5007/1984-8412.2020v17n2p4831

Palavras-chave:

Discursos, Dispositivo, Poder, Sujeito negro do Marabaixo

Resumo

O presente texto trata do funcionamento do dispositivo religioso cristão em práticas conflitantes entre a Igreja Católica e os sujeitos negros do Marabaixo urbano de Macapá. As materialidades sobre as quais nos debruçamos são constituídas por ditos e escritos acerca das práticas dos sujeitos do Marabaixo, entre o século XIX e XXI (textos jornalísticos impressos e televisivos, documentários, livros, blogs etc.). Elegemos como suporte teórico e metodológico a Análise do Discursivo de linha foucaultiana e trabalhamos sob a ótica do dispositivo (FOUCAULT, 1977; DELEUZE, 1990; AGAMBEN, 2005; VEYNE, 2011). A análise sinaliza o funcionamento de uma maquinaria discursiva que, ao mesmo tempo em que construiu, também deslegitimou os sujeitos negros do Marabaixo urbano de Macapá.

 

Biografia do Autor

Ednaldo Tartaglia, Universidade Federal do Amapá - UNIFAP, Campus Santana

Professor Doutor no Programa de Pós-Graduação em Letras - PPGLET da Universidade Federal do Amapá – UNIFAP, líder do Núcleo de Estudos Linguísticos na Amazônia - NELAM/UNIFAP e integrante do Grupo de Estudos Foucaultianos – GEF/UEM.

Referências

AGAMBEN, G. O que é um dispositivo? Trad. Nilceia Valdati. Outra Travessia, Florianópolis, n. 5, p. 9-16, jul./dez. 2005.

ALVES, I. C.; LOBATO, L. G. R.; PEREIRA, M. L.; NOGUEIRA, R. S. O Ciclo do Marabaixo em Macapá e a Igreja Católica Romana. Journal of Bioenergy and Food Science, Macapá, v. 1, n. 2, p. 57-60, jul./set. 2014.

APTV: cortejo da murta do Marabaixo em Macapá. Macapá: Amapá TV, 29 jul. 2013. 1 vídeo (4:42 min). Disponível em: https: https://www.youtube.com/watch?v=fdBtIT_c5qs . Acesso em: 25 maio 2017.

CANTO, F. A água benta e o diabo. 2. ed. Macapá: FUNDECAP, 1998.

CICLO do Marabaixo: a essência da cultura amapaense. Portal Governo do Estado do Amapá, Macapá, 15 abril 2017. Disponível em: https://portal.ap.gov.br/noticia/1504/ciclo-do-marabaixo-a-essencia-da-cultura-amapaense. Acesso em: 26 mai. 2017.

DELEUZE, G. ¿Que és un dispositivo? In: DELEUZE, G. Michel Foucault, filósofo. Barcelona: Gedisa, 1990. p. 155-161.

FOUCAULT, M. “Le jeu de Michel Foucault. Entretien”. Ornicar? Bulletin périodique du champ freudien, n. 10, p. 62-93, jul. 1977.

FOUCAULT, M. Retornar à História. In: FOUCAULT, M. Arqueologia das ciências e história dos sistemas de pensamento. Ditos e Escritos II. MOTTA, M. B. (org.). Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2005. p. 282-295.

FOUCAULT, M. A ordem do discurso. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio. 21. ed. São Paulo: Edições Loyola. 2011.

FOUCAULT, Michel. Microfísica do poder. 25. ed. São Paulo: Graal, 2012.

FOUCAULT, M. O corpo utópico, as heterotopias. Tradução Salma Tannus Muchail. São Paulo: N-1 Edições, 2013.

FOUCAULT, M. História da sexualidade I: a vontade de saber. Tradução Maria Thereza da Costa Albuquerque e J. A. Guilhon Albuquerque. 3. ed. São Paulo: Paz e Terra, 2015.

MARABAIXO. Página oficial do Santuário de Fátima, Macapá, 14 fev. 2017. Disponível em: http://santuariodefatimaoficial.com/2017/02/14/marabaixo/. Acesso em: 24 nov. 2017.

TARTAGLIA, E. Imigrantes haitianos: da dinâmica de saída à dinâmica de entrada. 2014. Dissertação (Mestrado em Letras) – Programa de Pós-Graduação Mestrado Acadêmico em Letras, Universidade Federal de Rondônia, Porto Velho, 2014.

TARTAGLIA, E. Práticas de poder, de resistência e de subjetivação: os discursos dos/sobre os sujeitos negros do Ciclo do Marabaixo macapaense. Tese (Doutorado) – Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Estadual de Maringá, Maringá, 2019.

VEYNE, P. Foucault: seu pensamento, sua pessoa. Tradução Marcelo Jacques de Morais. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

Downloads

Publicado

2020-09-02

Edição

Seção

Artigo