Aspectos cognitivos e computacionais do tratamento da polissemia através de métodos estatísticos

Marco Rocha

Resumo


Este artigo discute o uso de métodos estatísticos para o tratamento de palavras ou expressões polissêmicas. A discussão aborda sobretudo a construção de modelos probabilísticos para a desambiguação de palavras polissêmicas em sistemas computacionais que realizam análise semântica e textual automaticamente. Procura-se caracterizar a metodologia utilizada para a análise de um corpus de treinamento e construção destes modelos probabilísticos a partir deste corpus de treinamento. Um exemplo de palavra polissêmica é utilizado para tornar clara a
metodologia em questão. Uma breve análise do uso de métodos estatísticos em lingüística fundamenta a discussão subseqüente relativa aos modelos probabilísticos propriamente ditos.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/%25x

Direitos autorais

Creative Commons License

Esta publicação está regida por uma licença Creative Commons Attribution-NonCommercial-NoDerivatives 4.0 International License.

Fórum Linguístico, ISSNe 1984-8412, Florianópolis (Santa Catarina), Brasil