Resistência à mudança na educação superior: design e operacionalização de um instrumento de medida para o MEES

Autores

  • Angela Cristina Corrêa UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA
  • Silvana Ligia Vincenzi Bortolotti UTFPR
  • Afonso Farias de Sousa Júnior Universidade da Força Aérea
  • Dalton Francisco de Andrade UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARIAN
  • Fernando de Jesus Moreira Junior UFSM
  • Raquel Dalvit Flores UFSM

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2013v6n2p55

Palavras-chave:

Resistência a mudança, Teoria de resposta ao item, Educação superior, Estratégia, Teoria psicométrica

Resumo

A autonomia científica e tecnológica de um país pressupõe que o mesmo tenha uma educação de qualidade. O objetivo deste artigo é apresentar um instrumento de medida de avaliação da resistência à mudança na administração da educação superior. Propõe-se um desenho e operacionalização para o projeto Mapa Estratégico da Educação Superior (MEES) fundamentado em um sistema de gestão integrado. O MEES se constitui em uma proposta metodológica para a operacionalização do Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) em Instituições de Ensino Superior (IES). O instrumento de medida  de avaliação da resistência à mudança na administração da educação superior (RAMES) se fundamenta na seguinte base conceitual: teoria de resposta ao ítem (TRI),  teoria psicometrica e no estudo sobre gestão da mudança. A RAMES compõe-se de cinco etapas: 1. elaboração do instrumento de coleta de dados; 2. definição do tamanho amostra representativa da comunidade acadêmica das IES; 3. coleta de dados – conjunto de itens; 4. estimação dos parâmetros dos itens; 5. definição da escala de medida A RAMES tem como expectativa de resultados contribuir para  a eficácia na implementação do MEES. Visa também identificar os principais indicadores de resistência a mudança na administração da educação superior.

Biografia do Autor

Angela Cristina Corrêa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Coordenadora do projeto interinstitucional “Mapa Estratégico da Educação Superior fundamentado em um Sistema de Gestão Integrado: uma proposta metodológica para a operacionalização do PDI”, financiado pelo edital Pró-Administração/CAPES, cf. DOU 07/07/2009, seção 3, página 26. Integrante do banco de avaliadores de cursos de Graduação do Ministério da Educação, cf. portaria n° 1751, de 27 de Outubro de 2006. DOU seção I, página 16, Brasília/Brasil. Pesquisadora Colaboradora do Programa de Pós-Graduação em Administração da Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC/Brasil, na linha de pesquisa administração da educação superior. .

 

Silvana Ligia Vincenzi Bortolotti, UTFPR

Professora e pesquisadora da Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UTFPR. Possui experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Análise de dados, modelos para variável latente, Teoria de Resposta ao Item, análise sensorial, análise de custos e pesquisa operacional. Realizou seu mestrado (2003) e doutorado (2010) pela Universidade Federal de Santa Catarina em Engenharia de Produção. Atualmente tem desenvolvido pesquisas sobre Resistência à Mudança Organizacional e na construção de escalas de medidas psicológicas utilizando a Teoria da Resposta ao Item.

Afonso Farias de Sousa Júnior, Universidade da Força Aérea

Graduado em administração e doutor pela Universidade de Brasília. Professor da Universidade da Força Aérea e Professor do INSTITUTO DO ENSINO SUPERIOR DO PLANALTO. Tem experiência na área de Administração Pública, com ênfase em Planejamento e Gestão Governamental, atuando principalmente com: a) planejamento, políticas e gestão públicos e b) política e gestão ambiental e atualmente começou a desenvolver trabalhos de pesquisa envolvendo a Teoria de Resposta ao Item aplicada à Gestão.

Dalton Francisco de Andrade, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARIAN

Professor titular aposentado do Departamento de Informática e Estatística e Professor Voluntário do Departamento de Engenharia de Produção da Universidade Federal de Santa Catarina - PhD in Biostatistics pela University of North Carolina at Chapel Hill (1984). Tem vasta experiência na área de Probabilidade e Estatística, com ênfase em Análise de Dados, atuando principalmente em avaliação educacional, modelos de variável latente, teoria da resposta ao item, dados longitudinais e modelos lineares e não lineares hierárquicos/multiníveis. Orientou várias dissertações de mestrado e teses de doutorado. Atualmente dirige um grupo de pesquisa em desenvolvimento de escalas de medidas psicométricas.

Fernando de Jesus Moreira Junior, UFSM

Possui graduação em Estatística pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003), mestrado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005) e doutorado em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Santa Catarina (2011). Atualmente é professor Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria. Tem experiência nas áreas de Estatística, Qualidade e Pesquisa de Mercado, atuando principalmente nos seguintes temas: dados autocorrelacionados, controle estatístico de processo (CEP), modelos ARIMA, pesquisa de mercado, amostragem, Teoria da Resposta ao Item (TRI) e Testes Adaptativos Informatizados (TAI).

Raquel Dalvit Flores, UFSM

Graduada em Administração de Empresas, 2008 (UNIFRA), Especialista em Gestão de Pessoas e Marketing 2010 (UNIFRA). Experiência no trabalho com empresas de pequeno e médio de porte em Santa Maria/RS foco para a área administrativa e experiência docente de dois anos em cursos técnicos profissionalizantes. Interesse pela linha de pesquisa Organizações, Pessoas e Produtividade visando qualificação e a atualização constante. Atualmente é mestranda do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção, 2012 (UFSM). Participa do Projeto interinstitucional MEES, , edital Pró-Administração/CAPES - parceria UFSC/UFSM, PUCPR, como bolsista de mestrado.

Downloads

Publicado

2013-04-29

Edição

Seção

Artigos