Trabalho e estresse: identificação do estresse e dos estressores ocupacionais em trabalhadores de uma unidade administrativa de uma Instituição Pública de Ensino Superior (IES)

Autores

  • Edward Goulart Junior Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Hugo Ferrari Cardoso Universidade Sagrado Coração (USC)
  • Luiza Calori Domingues Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Roberta Miguel Green Universidade Estadual Paulista (UNESP)
  • Thássia Ramos Lima Universidade Estadual Paulista (UNESP)

DOI:

https://doi.org/10.5007/1983-4535.2014v7n1p1

Palavras-chave:

Estresse, Estressores ocupacionais, Instituição de ensino, Psicologia organizacional

Resumo

O artigo apresenta pesquisa realizada junto a servidores públicos de uma Instituição de Ensino Superior (IES) que teve como objetivo diagnosticar a presença do estresse nessa população, a fase do estresse em que os indivíduos se encontram e a predominância de sintomas, se físicos ou psicológicos. Objetivou também caracterizar o quadro sintomatológico da população que experimenta estresse e os principais estressores do contexto de trabalho onde os participantes atuam. A pesquisa revelou que 46,6% dos participantes estão experimentando estresse, a sua maioria se encontra em fase de resistência com predominância de sintomas psicológicos. Entre os principais estressores dos contextos de trabalho, destacaram-se o ambiente físico do local de trabalho, infraestrutura do setor de trabalho, processo de avaliação de desempenho profissional adotado pela IES, baixo reconhecimento atribuído ao  trabalho realizado e o número reduzido de servidores em determinados setores. Os resultados revelaram a avanço da presença do estresse nessa amostra e a necessidade de ações adequadas de políticas e práticas de gestão de pessoas que visem atuar para minimizar esse fenômeno.

Downloads

Publicado

2014-03-12

Edição

Seção

Artigos