Egressos como instrumento de avaliação institucional: uma análise da formação e empregabilidade dos egressos da FEA-RP/USP

Claudio de Souza Miranda, Elaine Toldo Pazello, Cristina Bernardi Lima

Resumo


http://dx.doi.org/10.5007/1983-4535.2015v8n1p298

O processo de avaliação na educação tem sido foco de diversos estudos, inclusive no ensino superior. O processo de avaliação pode ocorrer em diversos momentos da formação e entre estes está a avaliação de egressos. O foco deste estudo foi a Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade da USP de Ribeirão Preto com o objetivo de responder a seguinte pergunta: como se caracteriza a inserção dos alunos egressos no mercado de trabalho? A faculdade tinha 17 turmas formadas com 1520 egressos de seus três cursos dos quais se obteve contato de 1185, e destes obteve-se 725 respostas. A maior parte dos egressos está na região Sudeste, principalmente em São Paulo (84,7%). Em termos de formação complementar observa-se que 32,1% fizeram especialização e 28,1% fizeram mestrado. Em relação à empregabilidade observou-se 91,8% empregados, 5,0% procurando emprego e apenas 3,2% inativos. Entre os empregados, 80,9% alegaram estar atuando em sua área de formação. As principais formas de atuação são de empregados na iniciativa privada e no setor público, com renda média de R$9.631. Em relação à sua formação, indicaram uma nota média de 8,2 apesar de fazerem algumas críticas em relação a um afastamento dos docentes da realidade do mercado.


Palavras-chave


Avaliação de egressos; Mercado de trabalho; Ensino superior

Texto completo:

PDF/A


DOI: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2015v8n1p298

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Revista Gestão Universitária na América Latina - GUAL, ISSN 1983-4535, Florianópolis, Santa Catarina, Brasil.

Para entrar em contato com a equipe editorial da Revista GUAL, encaminhe um e-mail para revistagual@gmail.com.

 This obra is licensed under a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.