Guerra semiótica, jornalismo e propaganda

Guilherme Nery Atem

Resumo


 

Este artigo pretende investigar a atual hibridação entre Jornalismo e Propaganda. Para isso, retomaremos a discussão entre estes dois campos de atuação prática, na área da Comunicação Social, a partir de questões que surgem em um contexto histórico de guerra. Neste caso, a análise recairá sobre a invasão norte- americana ao Iraque, em 2003, bem como sobre a cobertura jornalística pela mídia mundial. Se, por um lado, em épocas de paz é difícil percebermos a interdependência entre o Jornalismo e a Propaganda ideológica, por outro lado, em tempos de guerra essa relação se torna evidente. Nossa hipótese é a de que, na contemporaneidade comunicacional, a guerra efetiva (material, termodinâmica) é duplicada pela “guerra semiótica” (imaterial, informacional).


Palavras-chave


Guerra; Mídia; Jornalismo; Propaganda; War; Medium; Journalism; Propaganda

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2008v5n1p161

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons