Identidade local e imaginário urbano no telejornalismo: os 159 anos de Juiz de Fora no MGTV

Francisco Angelo Brinati, Paulo Roberto Figueira Leal

Resumo


 

Parte-se aqui da hipótese de que o telejornalismo local, por seu alcance e cotidianidade, atua como (re)produtor privilegiado de narrativas constituintes do imaginário urbano de uma cidade sobre si mesma, produzindo efeitos identitários. O presente artigo busca avaliar como isso se dá num caso concreto, por meio da análise das ênfases discursivas, pelo MGTV 1ª e 2ª edição da TV Panorama (afiliada Globo), na cobertura jornalística da comemoração dos 159 anos do município de Juiz de Fora. Discute-se qual foi a representação da cidade efetivada na série especial comemorativa. Supõe-se que identidades não são fenômenos naturais ou essenciais, mas sim construções simbólicas e discursivas a gerarem sentimento de pertencimento – o que leva os meios de comunicação a serem vocalizadores preferenciais destes discursos.


Palavras-chave


Identidade; Telejornalismo; Juiz de Fora; Imaginário Urbano

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2010v7n2p367

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons