O suplemento como mapa da vida cultural: análise do caderno Cultura (2010) de Zero Hora

Sara Keller, Cassilda Golin Costa

Resumo


 

O caderno semanal Cultura, do jornal Zero Hora, é hoje a única publicação jornalística no Rio Grande do Sul que assume o papel de aglutinar intelectuais e acadêmicos, mediando campos especializados para um público mais amplo. Considerando que o jornalismo institui valores e documenta tendências de uma época, e que o suplemento é um espaço que concentraria os temas mais relevantes, este artigo busca compreender como o caderno enquadrou a vida cultural local em 2010. Utilizou-se análise de conteúdo nas 52 edições publicadas no ano. Observou-se que o caderno estrutura-se a partir da atualidade, notoriedade e proximidade. Privilegia manifestações artísticas reconhecidas, segue a lógica de consumo e tem no editor uma figura central. Verifica-se no caderno o protagonismo de instâncias como o saber acadêmico, a crítica, a notoriedade dos criadores e dos agentes especializados.


Palavras-chave


jornalismo cultural; suplemento cultural; cultura; caderno Cultura; Zero Hora; cultural journalism; cultural supplement; culture; Cultura supplement; Zero Hora

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2013v10n1p239

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons