O jornalista como receptor-trabalhador: confronto da atividade real de comunicação e trabalho

Roseli Figaro, Rafael Grohmann

Resumo


 

O artigo é uma síntese da discussão dos resultados de pesquisa de recepção com jornalistas freelancers da cidade de São Paulo. A perspectiva teórico-metodológica adotada relaciona os estudos de recepção, do campo da comunicação, com a abordagem ergológica, do campo da filosofia. A partir do binômio Comunicação e Trabalho, considera-se o mundo do trabalho como mediação central da comunicação. Na recepção, ao falar sobre o trabalho do ‘outro’, os jornalistas se confrontam com o próprio trabalho e revelam, no discurso, os valores e as dramáticas da atividade real de comunicação e trabalho.


Palavras-chave


Ergologia; Recepção; Jornalista

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5007/1984-6924.2013v10n1p25

(Est-s Jorn. Mid.), Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. ISSNe 1984-6924.

Licença Creative Commons